Saúde

22 de outubro de 2016 16:49

Novos Caminhos, vida nova: mulheres relatam felicidade com cura do câncer

Campanha realizada pela Setrand traz histórias de mulheres que venceram o câncer de mama

“Há males que vem para o bem”, esse provérbio antigo, muitas vezes repetido por nossos pais e avós, é uma verdade na vida da servidora pública Maria Inês Silva e a da comerciante Rúbia Costa. Essas duas guerreiras alagoanas venceram a batalha contra o câncer e atualmente celebram o dom da vida compartilhando suas experiências, seus sorrisos e suas vitórias com quem está passando por momentos difíceis.

A secretaria de Transporte e Desenvolvimento Urbano (Setrand) encontrou nessas duas mulheres vitoriosas, os caminhos para uma nova vida: plena, feliz e realizada. Inês e Rúbia são as vozes da campanha “Novos Caminhos, nova vida”, em alusão ao Outubro Rosa, que visa incentivar e promover a saúde da mulher e o combate ao câncer de mama.

“Descobri a doença em 1994, quando fiz o autoexame e encontrei um caroçinho. Em três meses ele evoluiu para o tamanho de um limão. A mim foi dito que eu não teria chances de sobreviver. Primeiro não aceitei, levei um choque, mas me levantei e enfrentei”, conta Inês.

(Foto: Agência Alagoas)

A força demonstrada por Inês para enfrentar a doença, foi a mesma de Rúbia, que enfrentou o câncer pela primeira vez aos 33 de idade. “Há 23 anos descobri por sentir algumas fisgadas que me levaram à mamografia, onde foi identificado um tipo de câncer raro. Fiz a mastectomia, quimioterapia, radioterapia, lutei contra a doença”, conta.

Os caminhos encontrados pelas duas guerreiras para a cura passam por uma característica comum a elas: a vontade viver. “Nunca aceitei a invalidez. Sempre continuei ativa”, explica Inês. Já Rúbia, conta que a doença a fez mais forte. “Eu me tornei uma pessoa muito forte. Sempre fui positiva e confiante na cura”, conta os risos.

(Foto: Agência Alagoas)

Atualmente, tanto Inês como Rúbia auxiliam as pessoas que passam por tratamento de câncer de mama. “Depois de vencer o câncer, comecei a pensar no futuro, a me programar. Comecei a viver não só o dia de hoje, mas também o amanhã e é isso que tento passar para as outras mulheres. A gente precisa empoderá-las para enfrentar a doença”, conta Inês.

Rúbia explica que a doença, o tratamento e o processo de cura a transformaram em outra pessoa. “A minha vida antes do câncer era vazia, colocava obstáculo em tudo. Hoje me tornei uma pessoa guerreira, batalhadora. Eu conto isso a outras mulheres e sempre ressalto: tem que procurar viver plenamente”, ressalta.

O câncer de mama em números

A servidora pública Inês e a comerciante Rúbia representam boa parte da população de mulheres brasileiras e alagoanas que são afetadas pelo câncer de Mama. Neste ano, o Instituto Nacional de Câncer (INCa) estima que mais de 500 mil pessoas sejam diagnosticadas com a doença que atinge não só mulheres, como também os homens, porém, em menor número.

O médico do programa de câncer da Secretaria de Estado da Saúde, João Aderbal, conta que somente em Alagoas a cada 100 mil mulheres, 35 são diagnosticadas com a doença. “Nosso estado tem uma média menor do que o restante que no resto do Brasil, onde, em média, 52 casos são diagnosticados a cada 100 mil habitantes. Isso acontece porque nossa população é muito jovem”, explica João Aderbal.

À frente da Secretaria de Transporte e Desenvolvimento Urbano, Mosart Amaral, ressalta a importância da ação promovida pela pasta. “É importante que as instituições públicas tomem atitudes como campanhas de promoção a saúde, independente da especificação da pasta. É um prazer pra nós da Setrand poder dar essa contribuição a sociedade. A força de vontade e vivacidade de Inês e Rúbia é contagiante e estimulam outras mulheres a cuidar de sua saúde”, ressalta.

Fonte: Agência Alagoas

Comentários

MAIS NO TH