Roteiro cultural

Tradicional Baile da Chita acontece no dia 03 de dezembro em Paulo Jacinto

Evento é comemorado no mês de julho, mas por conta das chuvas precisou ser adiado e este ano será realizado junto à festa de emancipação política

Por Lucas França com Tribuna Hoje 18/11/2022 11h04 - Atualizado em 18/11/2022 16h34
Tradicional Baile da Chita acontece no dia 03 de dezembro em Paulo Jacinto
Baile da Chita em Paulo Jacinto acontece há 70 anos - Foto: Lucas França/Arquivo

Adiado por cinco meses, o tradicional Baile da Chita, em Paulo Jacinto, Agreste de Alagoas, já tem uma nova data. O evento que é o 6º Patrimônio Imaterial Histórico e Cultural de Alagoas será realizado no dia 03 de dezembro, em meio às comemorações da emancipação política da cidade.

O Baile da Chita completou 70 anos em julho, mas devido às fortes chuvas precisou ser adiado por alguns meses. Nesta semana, a organização divulgou a nova data e a programação. Já a cidade de Paulo Jacinto completa 69 anos de emancipação no próximo dia 02 com uma programação especial para os paulojacitenses.

Com essa "casadinha" a cidade terá dois dias de festa: No dia 02, a partir das 21h na Praça Multieventos Zefinha Barbosa, a comunidade irá curtir shows com as bandas – Karisma, Marcynho Sensação e Dorgival Dantas. Ainda neste dia haverá desfile cívico e hasteamento das bandeiras em frente à Prefeitura da cidade.

Já no sábado (03), a festa continua com valorização das bandas da terra. E a partir das 23h, paulojacintenses e visitantes poderão curtir muita música boa no tradicional Baile da Chita, que será no Clube Recreativo do município, localizado na Rua João Cassiano Costa s/n, no Centro da cidade. A festa ficará por conta do cantor Batista Lima, da dupla Raphael e Gabriel e da Orquestra Super Oásis.

TRADIÇÃO

Tema de vários trabalhos escolares, Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), de dezenas de reportagens especiais, e principalmente a maior referência cultural dos paulojacintenses, o 6º Patrimônio Imaterial Histórico e Cultural de Alagoas é aguardado pelos munícipes.

O Baile da Chita é o maior evento da cidade. Um baile histórico, cultural e sociopolítico do estado. A realização dele é de fundamental importância, porque vem dando prosseguimento à cultura da celebração que foi o pontapé inicial da emancipação da cidade.

Os menos de oito mil habitantes de Paulo Jacinto, a cerca de 118 km da capital não veem a hora de se vestir de chita e rever os filhos da terra que voltam à cidade nessa época justamente para participar da tradição.

Evento agrega outras manifestações culturais


O Baile da Chita surgiu após várias reuniões entre Josefa Barbosa (a idealizadora, in memorian), José Aurino de Barros (in memorian), e outros membros da comunidade, que discutiam o que fazer para pagar o advogado e emancipar o povoado que pertencia a Quebrangulo.

Então surgiu a ideia de realizar um baile para arranjar dinheiro e pagar os advogados. O nome "Baile da Chita" foi por causa das algodoeiras e do tecido de chita, fabricado com o nosso algodão.

MUSICALIDADE

A musicalidade também se tornou importante. Na época, Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira estavam fazendo sucesso com a composição Propriá, que carinhosamente ficou conhecida como Rosinha de Propriá pelos paulojacintenses, por se tornar a chamada de abertura do evento. Luiz Gonzaga estava de passagem pela região Nordeste e ao saber que sua música era considerada a chamada de abertura do baile, em agradecimento e por convite do senhor José Aurino de Barros na época prefeito nomeado em 1953 ele fez questão de realizar um show na cidade já emancipada. Até hoje a música Propriá, ainda é tocada pelas bandas e orquestras convidadas, na abertura do baile.

Nos preparativos para o primeiro baile, Josefa teve a ideia de colocar uma rainha, uma vez que o baile seria realizado após os festejos juninos, no mês de julho. A rainha era eleita através dos fundos adquiridos, a que mais arrecadasse dinheiro na venda de rifas e bingos seria a eleita. Todos esses acontecimentos se deram por volta da década de 50.

RAINHA

Como uma forma de dá continuidade a tradição, a escolha da rainha ainda acontece, com algumas modificações. Como não se trata de arrecadação de dinheiro para emancipação, Atualmente a escolha da rainha é feita com votos dos diretores ou associados do clube ou concurso com uma banca de jurados. Para participar deste momento, a jovem tem que obedecer alguns requisitos como, por exemplo, ter idade entre 15 e 18 anos, ser natural da cidade ou morar na cidade. Este ano a escolhida para representar as moças da cidade foi a estudante de 17 anos, Karla Renata Candido da Silva.

Letícia Figueiredo, Karla Renta e Bianca Veiga (Foto: Lucas França/Arquivo)



A jovem participou de um concurso com outras duas concorrentes  no dia 11 de junho deste ano, e foi à escolhida pelos jurados, e agora ela se prepara para desfilar no baile que acontecerá no dia 03 de dezembro de 2022. Para ela, é a realização de um sonho.

“Fiquei muito feliz em ser escolhida rainha do 70° Baile da Chita! Assim como muitas meninas da cidade tem este sonho, em ser rainha do baile, eu também tenho, e agora foi realizado. Sei que o evento além de ser de extrema importância para nós Paulojacintenses, o mesmo já se encontra como Patrimônio Histórico Imaterial e Cultural de Alagoas. Estou lisonjeada em fazer parte dessa história’’, expõe a rainha da edição 2022.

Os pais de Karla, Anna Karla e Renato Cândido não esconderam a emoção e falaram do sonho da filha. “Ficamos muito emocionados em ver nossa filha realizando um sonho que não era só dela, mas das outras candidatas também! Por isso, aproveito a oportunidade para agradecer a todos que votaram e torceram para que esse momento fosse o começo da concretização do sonho da Karla’’.

Veja a programação completa do Baile da Chita e da Emancipação Política de Paulo Jacinto nos banner's abaixo.