Política

Teca Nelma defende mais mulheres na política

Vereadora em Maceió tratou de diversos temas e lamentou o desastre nos bairros afundados

Por Thayanne Magalhães com Tribuna Independente 24/01/2023 06h26
Teca Nelma defende mais mulheres na política
Vereadora Teca Nelma destacou que a situação dos moradores dos Flexais, em Bebedouro, é absurda - Foto: Edilson Omena

A vereadora Teca Nelma (PSD) destacou os desafios que vive sendo parlamentar em um mundo ainda dominado por homens. Convidada do TH Entrevista desta semana, a parlamentar lembrou que a mulher só conquistou o direito de votar há 90 anos. A entrevista completa você pode assistir no canal Portal Tribuna do YouTube ou no www.tribunahoje.com.


“Ser mulher e ser jovem na política é um desafio muito grande. Não dá para dizer que é igual a ser um homem branco e mais velho. Os números mostram que somos uma minoria no parlamento, apesar de sermos maioria na sociedade. Não é fácil chegar a esse espaço e nem permanecer nele”, afirma a vereadora.

Teca lembra que apenas de 2016 foi criado um banheiro feminino no Senado e que em Maceió, somente no ano passado foi criada a licença-maternidade para vereadoras.
“Ano passado que criamos licença maternidade para vereadoras de Maceió porque até então, nem se pensava nessa possibilidade, de uma mulher chegar ao parlamento. O contexto histórico explica o porquê de ainda sofrermos violência política”, conta.

DEZEMBRO VERDE

Vegetariana e amante dos animais, Teca Nelma alterou o Regimento Interno da Câmara Municipal para que a Comissão do Meio Ambiente se amplie e passe a se chamar “Comissão de Defesa do Meio Ambiente e dos Direitos e Defesa dos Animais”. É dela também o projeto “Dezembro Verde”, que conscientiza a população contra os maus-tratos aos animais.
“Faço esse trabalho pensando nas minorias sociais, porque para isso que fui eleita, para combater as desigualdades. E seria difícil para mim não lutar pelos animais. Quando entrei na Câmara havia três leis que citava os animais, hoje temos cerce de vinte, quinze de minha autoria, que trata dos direitos animais”, conta a vereadora.

O Dezembro Verde, segundo Teca, tem intuito de lembrar para as pessoas que animais não são mercadorias.

“Nessa época do ano muitas crianças ganham filhotes de presente. Gatinhos, cachorrinhos e enquanto são pequenos, todos amam. Mas aí eles crescem, começam a destruir os móveis, morder sapatos, aí é abandonado. E as pessoas precisam entender que maus-tratos é crime e que não se pode abandonar os animais, ou deixá-los acorrentados, sem comida ou água por dias enquanto viaja. É preciso tomar consciência”, reforça.

BAIRROS AFUNDADOS

Durante a entrevista, Teca Nelma também falou do projeto para a criação de um museu em homenagem às vítimas da Braskem, moradoras dos cinco bairros de Maceió que precisaram ser desocupados por conta do afundamento do solo causado pela mineração.

“É o maior desastre continuado do mundo e pessoas de todo planeta pesquisam sobre o assunto. O mínimo que podemos fazer é não deixar que essas histórias sejam esquecidas, criando um museu para lembrar dos bairros e seus moradores. A história não pode ser esquecida”, defende a parlamentar.

Teca destaca que os bairros do Pinheiro, Bebedouro e Chã de Bebedouro criaram a cidade de Maceió.

“Precisamos relembrar a luta dos moradores, que ainda hoje reside lá dentro, que espera por indenização justa, que querem uma morte digna, porque não há mais cemitérios para contemplá-los nos bairros onde nasceram e viveram toda a vida. Temos ainda a situação absurda dos Flexais, onde as pessoas vivem em ilhamento social, e a Braskem insiste em pagar míseros 25 mil reais para que as famílias continuem vivendo longe de toda a sociedade”, disse a vereadora.