Política

25 de novembro de 2021 07:28

AMA pede prudência em relação às festas no Carnaval

Presidente Hugo Wanderley ressalta necessidade de acompanhar números da pandemia e que emitirá parecer

↑ Hugo Wanderley (Foto: Edilson Omena)

O presidente da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), Hugo Wanderley, recomenda, em vídeo divulgado nas redes sociais na quarta-feira (24), “prudência” aos prefeitos para a realização das festas carnavalescas.

“A pandemia ainda não acabou, nós estamos acompanhando dados técnicos. Outros países já enfrentam mais uma onda de Covid. Mas claro, [estamos] com a vacinação ainda avançando e temos de avançar ainda mais”, comenta o presidente da AMA.

Hugo Wanderley também adiantou que após a Associação estiver de posse de mais dados técnicos, emitirá um parecer sobre a realização ou não de festas de rua durante o Carnaval de 2022.

“Vamos continuar acompanhando a evolução dos números e respeitar as medidas recomendadas pelos cientistas. Vamos nos aprofundar para que a gente possa, nos próximos dias, dar um parecer final se é seguro ou não realizar as festas carnavalescas nos municípios alagoanos”, diz o presidente da AMA.

Em 2021, 100% dos municípios alagoanos cancelaram as festas carnavalescas, após sugestão da AMA aos gestores.

À imprensa, as assessorias de comunicação da Barra de São Miguel, Matriz do Camaragibe e São Luís do Quitunde adiantam avaliar a não realização das festas, mas Paripueira, Piranhas, Traipu e São Miguel dos Milagres, sim.

Em Maceió, a estrutura das tradicionais prévias já está montada, segundo a Fundação Municipal de Ação Cultural de Maceió (FMAC).

VACINAÇÃO

Segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), em Alagoas já foram aplicadas mais de 4,1 milhões de doses de vacina contra a Covid-19. Cerca de 2,3 pessoas foram vacinadas com a primeira dose, enquanto cerca de 1,7 milhão com a segunda. Cerca de 150 mil pessoas já receberam a dose de reforço de imunizantes.

Em inúmeras reportagens da Tribuna Independente, infectologistas têm demonstrado preocupação com a realização das festas carnavalescas.

Na edição de 16 e 17 de outubro da Tribuna, o presidente da Sociedade Alagoana de Infectologia, Fernando Maia, comentou a necessidade do avanço da vacinação em Alagoas.

Fonte: Tribuna Independente / Carlos Amaral

Comentários

MAIS NO TH