Política

20 de outubro de 2021 08:05

Rodrigo Cunha mantém apoio a Eduardo Leite e Tereza Nelma chama PSDB de desorganizado

Filiados à legenda tucana em Alagoas comentam sobre a disputa interna para escolher candidato à Presidência

↑ Rodrigo Cunha (Foto: Edilson Omena)

Se os debates para candidatura do PSDB ao Governo de Alagoas ainda estão mornos, o mesmo não pode ser dito sobre a discussão nacional. Dois nomes estão na disputa interna do partido: Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul e João Dória, governador de São Paulo.

Em Alagoas, o apoio dos tucanos, ou melhor dizendo de sua maioria, continua para Eduardo Leite, que já esteve em Maceió para agenda política com o senador Rodrigo Cunha, que preside o diretório estadual.

Após acompanhar o debate entre os pré-candidatos do PSDB, realizado nesta terça-feira (19) pelo jornal O Globo, Rodrigo Cunha voltou a afirmar que o seu candidato é Eduardo Leite.

“Ele será nosso candidato a presidente. Estamos engajados nesta construção de uma terceira via responsável e capaz de unir o Brasil. Estou confiante de que as prévias do PSDB vão escolher o governador gaúcho e vamos, juntos, reconstruir o Brasil que queremos, merecemos e sonhamos”, avalia Rodrigo Cunha.

A deputada estadual Cibele Moura vai na mesma toada de Rodrigo Cunha e declara que seu apoio nas prévias do PSDB será ao governador Eduardo Leite. Ela destaca que o PSDB é um partido de grandes quadros e que tanto Eduardo como Dória são dois nomes importantes no cenário da política nacional, com grandes conquistas e méritos em suas gestões estaduais.

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, lidera as intenções de voto nas prévias tendo oito diretórios do PSDB a seu favor. Se todos os integrantes desses colégios votarem nele, ele terá 39% dos votos das prévias presidenciais tucanas. O governador de São Paulo, João Doria, conta com cinco apoios, que representam 31% do total. Arthur Virgílio, ex-prefeito de Manaus e 3º concorrente pelas prévias do partido, ainda não teve apoios formais.

LEGENDA DESORGANIZADA

Para a deputada federal Tereza Nelma, a disputa interna de candidaturas do PSDB à presidência da República, ambas do Sul, ainda não está mobilizando o partido em Alagoas. Talvez porque, segundo ela, o partido esteja desorganizado, sem funcionamento coletivo de seus órgãos de direção.

“As políticas baseadas em personalidades, sem programas, levam tempo para empolgar, principalmente quando os dois candidatos têm baixo desempenho nas pesquisas. Acho que quando eles se definirem com mais transparência sobre as grandes questões nacionais, o ambiente pode esquentar. Eles têm que se posicionar sobre o governo do Bolsonaro, indicar saídas para estimular a criação de empregos, propor medidas concretas de combate à fome, de redução da violência, particularmente contra jovens e mulheres, de medidas de inclusão social, e de superação do racismo e da discriminação. Esse é o Brasil real, que pede urgência de políticas públicas na defesa da vida. O candidato que defender propostas como essas, de redução da concentração da riqueza, terá meu voto e empenho”, analisa a parlamentar.

 

Fonte: Tribuna Independente / Carlos Victor Costa

Comentários

MAIS NO TH