Política

13 de outubro de 2021 08:17

Bolsonarista agride repórter da Globo e o ameaça de morte no Santuário de Aparecida

Leandro Matozo teve sangramento no nariz; Sindicato dos Jornalistas de São Paulo cobra reação das autoridades

↑ Repórter cinematográfico da GloboNews é agredido por bolsonarista em Aparecida (Foto: Reprodução)

Um apoiador de Jair Bolsonaro agrediu um repórter cinematográfico da GloboNews, nesta terça-feira (12), no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, em Aparecida (SP), onde acontece a principal celebração em homenagem àquela que é considerada a santa padroeira do Brasil entre os católicos.

Segundo o Sindicato dos Jornalistas de São Paulo, Leandro Matozo e o repórter Victor Ferreira foram insultados pelo bolsonarista Gustavo Milsoni, que é professor na Escola Estadual Cid Boucault, em Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo.

Após proferir xingamentos contra a equipe de reportagem e dizer que “se pudesse” mataria o jornalista, Milsoni se aproximou e deu uma cabeçada no cinegrafista Matozo, causando um sangramento em seu nariz.

“Os policiais militares conduziram o agressor e os jornalistas até uma companhia da PM e registraram apenas uma Notificação de Ocorrência. Não quiseram levar o agressor para a delegacia, apesar do flagrante do ato. E ainda levaram o agressor de volta ao santuário em uma viatura”, denuncia o sindicato dos jornalistas.

A entidade chama a atenção para o fato de que “o ato covarde se insere num contexto de intimidação cada vez mais recorrente de profissionais de imprensa que estão nas ruas para cumprir a função social de levar informação às pessoas” e cobra respostas das autoridades.

“O Sindicato dos Jornalistas exige da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e do governo de João Doria que esta agressão não seja relativizada ou negligenciada para que, desta forma, o agressor responda judicialmente na medida de seus atos”, diz.

O repórter Victor Ferreira também relatou a agressão em suas redes sociais.

“Já fiz denúncias graves e cobri tragédias com o Matozo. Hoje, no que deveria ser uma cobertura mais tranquila, dentro do Santuário de Aparecida, um apoiador de Bolsonaro nos abordou para insultar e deu uma cabeçada no meu amigo Matozo, rep. cinematográfico”, escreveu.

Matozo, por sua vez, afirmou, também pelas redes sociais, que “a liberdade de impressa é essencial para o progresso deste país” e que “não vão nos calar”.

Jair Bolsonaro esteve presente no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida nesta terça-feira (12) e, entre aplausos e gritos de “mito”, foi xingado de “ladrão”, “genocida” e “assassino” por parte dos fiéis presentes.

Confira os relatos da agressão do bolsonarista ao repórter cinematográfico da GloboNews.

Fonte: Revista Fórum / Ivan Longo

Comentários

MAIS NO TH