Política

17 de junho de 2021 14:12

Marx Beltrão pede a ministro da Saúde vacinação de gestantes e menores com comorbidades

Parlamentar solicita ainda a inclusão de menores de idade com doenças raras

↑ Foto: Edilson Omena

O deputado federal Marx Beltrão (PSD) apresentou ao ministro da Saúde Marcelo Queiroga dois requerimentos aprovados na Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF) da Câmara dos Deputados. Os documentos pedem a ampliação do rol de atendidos pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI), garantindo direito às vacinas contra a Covid-19 dentro dos chamados grupos prioritários.

Entre os pedidos, Marx Beltrão, acompanhado de outros parlamentares, entregou a Queiroga um requerimento de sua autoria aprovado e pela CSSF que pede prioridade de vacinação para gestantes e lactantes. Outro requerimento, desta vez tendo o deputado alagoano como coautor, pede que jovens de 12 a 17 anos portadores de comorbidades, e também os que tenham deficiências ou doenças raras, sejam incluídos no PNI e sejam imunizados contra o novo coronavírus.

“Com os Requerimentos entregues em mãos ao ministro Queiroga, queremos que nos próximos dias as lactantes, gestantes e jovens com deficiência ou comorbidades sejam vacinados. Queremos e precisamos imunizar o mais rápido possível toda a população e, neste momento de ainda escassez de vacinas, é preciso priorizar os grupos que, de fato, necessitam ser priorizados como os que são alvo dos dois requerimentos aprovados na Comissão de Seguridade Social e Família”, afirmou Marx Beltrão nesta quinta-feira (17).

Uma das mais poderosas Comissões da Câmara, a CSSF trata das questões referentes à saúde em todo o Brasil e tem Marx Beltrão como membro titular. “A inclusão no PNI desses dois grupos específicos foi uma luta na qual me engajei nos últimos dias, garantindo mais chances de proteção e de vida diante da pandemia da Covid-19” reiterou Marx.

Em resposta a Beltrão e ao grupo de parlamentares que foram levar os pleitos ao ministro, Marcelo Queiroga agradeceu aos deputados e disse que “os objetos dos requerimentos serão analisados pelo ministério da Saúde e que os documentos são relevantes devendo passar por análise do corpo técnico do PNI”, disse Marcelo Queiroga.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH