Política

7 de junho de 2021 08:03

Secom usou Google Tradutor para acusar The Economist de querer ‘eliminar’ Bolsonaro

Ao acusar revista de fazer "apologia ao suicídio", Secom transcreveu errada a expressão que diz que a "prioridade urgente é derrotar Bolsonaro nas urnas" por "a prioridade é eliminá-lo", tradução oferecida pela ferramenta do Google. Erro levou "Carluxo" aos assuntos mais comentados do Twitter

↑ (Foto: Reprodução)

Uma das mais influentes revistas da economia neoliberal no mundo, a revista The Economist virou alvo do governo Jair Bolsonaro após destacar em reportagem que “the most urgent priority is to vote him out”.

Em resposta nas redes na noite deste domingo (6), a Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom), insinuou que a publicação até mesmo faz “apologia ao homicídio” ao afirmar que é preciso “eliminar” Bolsonaro.

Nas redes, internautas apontaram, no entanto, que a Secom pode ter usado o Google Tradutor para traduzir a reportagem, dando uma conotação errada à expressão que diz que “a prioridade mais urgente é derrotar Bolsonaro nas urnas”. Na plataforma do Google, a frase é traduzida como “a prioridade é eliminá-lo”.

“É isso. Confirmado. O governo brasileiro respondeu a uma reportagem da revista The Economist, baseando-se no Google Tradutor. Vai, Brasil”, tuitou o professor de Direito Constitucional Flávio Martins.

A escritora e roteirista Antonia Pelegrino também apontou a tradução via Google em publicação na rede.

“É inacreditável que tenham alterado a tradução da frase da The Economist ‘The most urgent priority is to vote him out’, ou seja, ‘A prioridade é derrotá-lo nas urnas’ para ‘A prioridade é eliminá-lo’”, escreveu.

CARLUXO

A sequência de tuites da Secom fez com que o apelido de Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), Carluxo, amanhecesse no topo dos temas mais comentados do Twitter.

A jornalista Vera Magalhães indaga se o erro mostra que “Carluxo desistiu de intermediários e assumiu a Secom de vez? Que vergonha, meu Deus”.

“Carluxo pegou o twitter da secom só pode pq aquela capacidade nula de qualquer linha de raciocínio lógico vem muito dele; já nem consigo me revoltar mais direito, só sentir vergonha”, tuitou Thiago Romariz.

Fonte: Revista Fórum / Plinio Teodoro

Comentários

MAIS NO TH