Política

13 de abril de 2021 14:49

Presidente da AMA recebe pleito para inclusão de professores da rede privada na vacinação

Debate foi solicitado pelo deputado federal Paulão, que parabenizou o critério da entidade por uma vacina mais democrática

↑ Reunião ocorreu em formato online (Imagem: Imprensa AMA)

A imunização é a esperança para o retorno seguro das aulas presenciais. De acordo com o Plano Estadual de Vacinação, os profissionais do setor educacional serão vacinados contra a Covid-19 logo após os profissionais de saúde, segurança pública e os grupos de idosos, porém a rede privada não foi considerada dentro do cronograma. Por isso, o presidente da AMA, prefeito Hugo Wanderley, recebeu o pleito do Sindicato dos Professores (Sinpro-AL) para articular a inclusão no grupo prioritário. O debate foi solicitado pelo deputado federal Paulão, que parabenizou o critério da entidade por uma vacina mais democrática.

Na reunião, Hugo solicitou uma estimativa de professores da rede privada, que estão na ativa, para identificação do quadro em todos os municípios, já que a quantidade de imunizantes ainda é pequena para dar o suporte necessário a todas as classes. “A nossa vacina precisa seguir a filosofia do Sistema Único de Saúde, que é ser igualitária e democrática. Esse pleito é justo por causa dos profissionais que estão na linha de frente, mas, para inclusão temos a necessidade de identificar os profissionais para uma definição junto a Sesau e ao Cosems”, disse. O presidente pede que os municípios sigam o plano do Estado para ações unificadas.

O diagnóstico de professores ativos na rede privada deve ser entregue pelo Sindicato nos próximos dias. O presidente do Sinpro, em Alagoas, Eduardo Vasconcelos, disse que as escolas são insubstituíveis. “O nosso medo é o risco de infecção por estamos na linha de frente, ou seja, em contato direto com os estudantes e sem nenhuma perspectiva de vacinação, já que o formato híbrido é uma prática necessária nas escolas particulares para evitar a perda de arrecadação”, explica. Vasconcelos informou que os educadores físicos começam a ser imunizados, em alguns municípios, a partir desta terça (13).

Para uma vacinação justa, dentro do pleito, os profissionais irão precisar comprovar vínculo empregatício com as unidades educacionais. O deputado federal Paulão elogiou a sensibilidade do presidente da AMA para “articular o pedido com base no diagnóstico, que irá ampliar a vacinação na rede pública e privada. Também preciso agradecer à Associação por receber essa reunião para mostrar o cuidado com cada profissional que quer estar dentro da sala de aula”.

Fonte: Imprensa AMA

Comentários

MAIS NO TH