Política

25 de janeiro de 2021 08:12

Bolsonaro divulga fala de presidente do TJ-MS sobre medidas contra Covid-19: ‘palhaçada’

No trecho do discurso negacionista, Carlos Eduardo Contar, que tomou posse em evento fechado com 300 convidados, prega desobediência ao isolamento social e ironiza sobrecarga no sistema de saúde

↑ Jair Bolsonaro e Carlos Eduardo Contar, presidente do TJ-MS (Fotos: Reprodução)

Em novo ataque à mídia e às medidas contra propagação do coronavírus, que já matou mais de 217 mil brasileiros, Jair Bolsonaro divulgou na manhã desta segunda-feira (25) um trecho do discurso negacionista proferido pelo juiz federal Carlos Eduardo Contar, que tomou posse como presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ-MS) na última sexta-feira (22) em uma cerimônia com cerca de 300 convidados em ambiente fechado.

No trecho divulgado por Bolsonaro, Contar, que não usou máscara durante a cerimônia, classifica as medidas contra a propagação do coronavírus como “esquizofrenia e palhaçada midiática fúnebre”.

“Mostremos nós trabalhadores do serviço público responsabilidade com os deveres e obrigações com aqueles que representamos, e por isto mesmo, retornemos com segurança, pondo fim à esquizofrenia e palhaçada midiática fúnebre, honrando nossos salários e nossas obrigações, assim como fazem os trabalhadores da iniciativa privada, que precisam laborar para sobreviver e não vivem às custas da viúva estatal com salários garantidos no fim de cada mês”, diz o magistrado.

Antes, Contar incita a população à desobediência dos decretos de isolamento social e ironiza a possibilidade de esgotamento de leitos para atendimentos de pacientes graves no sistema de saúde.

“Voltemos nossas forças ao retorno ao trabalho, deixemos de viver conduzidos como rebanho para o matadouro daqueles que veneram a morte, que propagandeiam o quanto pior melhor, desprezemos pois o irresponsável, o covarde e picareta da ocasião que afirma ‘fiquem em casa’, ‘não procurem socorro médico com sintomas leves’, ‘não sobrecarreguem o sistema de saúde’. É, paciência senhores, os tempos realmente são estranhos”, afirma o presidente do TJ-MS.

 

Fonte: Revista Fórum / Plinio Teodoro

Comentários

MAIS NO TH