Política

19 de janeiro de 2021 07:52

Impeachment não está na pauta da bancada alagoana

Deputados federais do estado não cogitam o debate para abrir um processo contra o presidente Jair Bolsonaro

↑ Pedro Vilela destaca que o presidente Jair Bolsonaro, até agora, não cometeu irregularidades (Foto: Divulgação)

Devido à crise de saúde por conta da covid-19, a pressão é grande em torno de um possível impeachment do presidente Jair Bolsonaro (Sem partido). Tanto que partidos de oposição devem apresentar ainda nesta semana um novo pedido de impedimento, sob o argumento de que ele cometeu “crimes de responsabilidade em série” na condução da pandemia do coronavírus. Assinado por Rede, PSB, PT, PCdoB e PDT, que reúnem 119 deputados, o requerimento cita o colapso da saúde em Manaus e diz já ter passado a hora de o Congresso reagir.

À Tribuna Independente, o deputado Paulão (PT) disse ser a favor do impeachment e justificou seu posicionamento destacando que já vem tramitando na mão do presidente da Câmara mais de 30 requerimentos de impeachment contra o Bolsonaro por vários partidos, individualmente, de forma coletiva e todos eles com justificativa, colocando cada pauta onde o presidente infringe a legislação e viola a Constituição.

“Por tudo isso, já que tem várias violações à nossa legislação já tem justificativa para solicitar o impedimento desse presidente”.

Já Sérgio Toledo (PL) e Pedro Vilela (PSDB) são contra o processo de impeachment. Ambos avaliam que não tem justificativa para o impedimento de Bolsonaro.

“Vamos trabalhar para o Brasil e não para antecipação da eleição”, defendeu Sérgio Toledo.

“Como operador do Direito, até o momento não tenho conhecimento de ato do presidente que possa ser enquadrado na Lei 1.079 – a “lei do impeachment” – Assim sendo, minha posição é contrária”, ressaltou por sua vez, o deputado Pedro Vilela.

Quem também é contrário ao impeachment de Bolsonaro é o deputado Arthur Lira (PP), candidato a presidente da Câmara dos Deputados. A assessoria do parlamentar disse à Tribuna que ele não vai se pronunciar. Nesta terça (18) em coletiva à imprensa em Brasília, Arthur Lira declarou que “Impeachment não é pauta de candidato a presidente da Câmara. O presidente atual [Rodrigo Maia] tem 50 pedidos de impeachment”.

Na semana passada, o parlamentar alagoano afirmou: “Não serei líder do governo como presidente da Câmara, mas também não serei contra o Brasil”.

Fonte: Tribuna Independente / Carlos Victor Costa

Comentários

MAIS NO TH