Política

29 de setembro de 2020 08:44

Declarações de candidatos à prefeitura de Maceió chamam a atenção

Segundo o DivulgaCand, Cícero Almeida não possui bem algum e Davi Davino Filho quadruplicou riqueza em dois anos

↑ Davi Filho aponta imóvel como fator que quadruplicou seu patrimônio; Cícero acusa erro no registro de sua candidatura, com nenhum bem (Foto: Ascom / ALE e Sandro Lima / Arquivo)

Dados da plataforma DivulgaCand Contas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostram que entre os 10 candidatos à Prefeitura de Maceió há milionários e um cuja declaração é zero posses, o ex-prefeito da capital, Cícero Almeida (DC). Mas também há quem quase quadruplicou seu patrimônio em dois anos, Davi Davino Filho (PP).

Tribuna conferiu as declarações de bens deste ano dos postulantes a prefeito com a eleição de 2018, daqueles que disputaram aquele pleito. As duas variações que chamam a atenção são a de Cícero Almeida, com declaração de nenhum bem e o de Davi Davino Filho, cujo patrimônio se avolumou consideravelmente em dois anos.

Em 2018, Cícero Almeida foi candidato a deputado estadual e declarou R$ 253 mil em total de bens. Já nesta eleição, a ferramenta do TSE mostra que Cícero declarou não ter nada.

À reportagem, Cícero explicou ter havido uma falha humana em relação à declaração de seus bens.

“Houve uma falha humana de um funcionário que não está acostumado a lidar com eleições majoritárias e ele acabou não declarando meu imposto de renda. E isso gerou essa polêmica momentânea que daqui a pouco, se não já foi, estará sendo entregue ao TRE. Não tenho nada a esconder”, ressaltou o candidato da DC.

documentaçao

Já Davi Davino Filho, reeleito deputado estadual em 2018, praticamente quadruplicou o seu patrimônio. Há dois anos, ele declarou R$ 251,4 mil. Entres os bens constavam 30% do Capital Social da Empresa Tulemon Indústria, Comércio e Representações no valor de R$ 4.500,00; R$ 39.850,00 em espécie; um lote do Loteamento Reserva do Toque, em São Miguel dos Milagres, de R$ 51.114,84; e um apartamento na planta com suíte na Record Offices & Suites, no valor de R$ 155.939,68.

Neste ano, seu patrimônio pulou para R$ 949.219,87 (377,8%): um apartamento no Edifício Residencial Beiriz, no valor de R$ 487.333,26; um Fiat Ducato Minibus, R$ 86.417,15; um loteamento na Reserva do Toque, em São Miguel dos Milagres, de R$ 86.289,17; 30% do Capital Social da Empresa Tulemon Indústria, Comercio e Representações, R$ 4.500,00; um apartamento na planta com Suíte na Record Offices &Suites, de R$ 155.939,68; uma conta poupança na Caixa, com R$ 120.708,88; e R$ 8.031,73 na conta corrente da Caixa.

Davi Filho explicou que a evolução do seu patrimônio, declarada em seu Imposto de Renda, “trata-se, basicamente, pela aquisição de um apartamento financiado em vários meses”.

 

Fonte: Tribuna Independente / Texto: Carlos Victor Costa

Comentários

MAIS NO TH