Política

11 de agosto de 2020 09:03

Ex-secretário do Tesouro, Mansueto se torna sócio de banco fundado por Guedes

"Mansueto, que foi secretário de Tesouro de Bolsonaro e um dos criadores do teto de gastos de Temer, vai virar economista-chefe do banco fundado por Paulo Guedes. Depois de cuidar do galinheiro, a raposa volta à caça", ironizou Guilherme Boulos

↑ Paulo Guedes e Mansueto Almeida (Foto: Reprodução)

Menos de um mês após oficializar sua saída da Secretaria do Tesouro do governo Jair Bolsonaro, Mansueto Almeida foi anunciado com pompas como novo sócio e economista-chefe do banco BTG-Pactual nesta segunda-feira (10). A instituição foi fundada por Paulo Guedes, ministro da Economia, investigado por fraudes que chegam a R$ 1 bi envolvendo fundos de pensões das estatais.

Mansueto, no entanto, só deve começar a trabalhar no BTG Pactual em janeiro de 2021, após cumprir quarentena do serviço público.

Técnico de Planejamento e Pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Mansueto chegou a atuar na campanha de Aécio Neves (PSDB-MG) à Presidência nas eleições de 2014 na elaboração do programa econômico do tucano.

Em 2018, foi alçado por Michel Temer à Secretaria do Tesouro e mantido por Bolsonaro no cargo até pedir demissão, no mês passado.

No Twitter, Guilherme Boulos, líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e pré-candidato a prefeito de São Paulo pelo PSOL, ironizou o fato.

“Mansueto, que foi secretário de Tesouro de Bolsonaro e um dos criadores do teto de gastos de Temer, vai virar economista-chefe do banco fundado por Paulo Guedes. Depois de cuidar do galinheiro, a raposa volta à caça”, tuitou Boulos.

 

Fonte: Revista Fórum / Plinio Teodoro

Comentários

MAIS NO TH