Política

3 de agosto de 2020 08:03

PSDB vê excessos na Lava Jato e decide não punir Alckmin e Serra, acusados de corrupção

Presidente da legenda, Bruno Araújo, diz que ex-governadores de São Paulo gozam de plena confiança do partido

↑ José Serra e Geraldo Alckmin (Fotos: Pedro França/Agência Senado e GOVSP)

Depois de discutir a expulsão do deputado Aécio Neves (PSDB-MG), após a revelação de sua participação no esquema JBS, o PSDB mudou sua postura em relação à corrupção e não fará nada em relação a dois ex-governadores de São Paulo, Geraldo Alckmin e José Serra, que foram denunciados em esquemas de corrupção, caixa dois e lavagem de dinheiro.

“Assistir Geraldo Alckmin ser denunciado por corrupção é um sinal perigoso e de desalento daqueles que querem fazer vida pública. Há um conceito muito consistente da honradez de Geraldo Alckmin na relação com dinheiro público”, disse o presidente do partido, Bruno Araújo, em entrevista ao jornalista Pedro Venceslau, publicada no Estado de S. Paulo. “O Serra tem de nós toda a confiança”, afirmou ainda Araújo.

Na entrevista, Araújo disse ser contra o impeachment, revela ter votado em Jair Bolsonaro em 2018 e disse não saber o que faria em caso de um novo segundo turno entre bolsonarismo e petismo, em 2022.

Em investigações recentes, Serra e sua filha Verônica foram denunciados por lavagem internacional de dinheiro. Alckmin, por sua vez, foi indiciado por lavagem, caixa dois e corrupção.

 

Fonte: Brasil 247

Comentários

MAIS NO TH