Política

7 de abril de 2020 07:45

Apenas oito vereadores em Maceió não trocaram de partidos

Parlamentares aproveitam prazo na legislação eleitoral para trocarem de legenda na busca pela reeleição

↑ Chico Filho, ex-PP, agora é filiado ao MDB, de Renan Filho (Foto: Câmara Municipal de Maceió)

A janela partidária que permitia a saída de parlamentares municipais de suas legendas originais sem sofrer punições foi encerrada na última sexta-feira (3) e alterou a configuração da Câmara Municipal de Maceió.  Dos 21 vereadores, apenas oito permaneceram em seus partidos.

Antes com apenas três representantes, o MDB agora terá oito nomes na Câmara ficando com a maior bancada do Legislativo municipal.  A sigla que era representada pelos vereadores Galba Neto, Antonio Hollanda e Ronaldo Luz, recebeu na janela partidária os vereadores Lobão e Ib Breda, ambos deixaram o PL; Ana Hora, que deixou o PSD; Luciano Marinho que saiu do Podemos e Chico Filho que veio do Progressistas (PP).

Vale ressaltar que o MDB é o partido do ex-procurador-geral de Justiça do Ministério Público do Estado (MPE), Alfredo Gaspar de Mendonça Neto, na disputa pela prefeitura de Maceió.

Aparecem logo atrás do MDB os partidos PP e PSB, ambos agora ocupam três cadeiras da Câmara. O PP que antes da janela tinha quatro representantes, agora fica com Davi Davino, Fátima Santiago e Aparecida Augusta, que deixou o DEM. O PP terá o deputado estadual Davi Davino Filho como candidato a prefeito em outubro.

Já o PSB que não tinha nenhum nome na Câmara de Vereadores agora terá três. Se filiaram no partido os vereadores Francisco Salles, que até então estava no PPL; Siderlane Mendonça, ex- Patriota e Cléber Costa, que deixou o PP. A vinda desses parlamentares para o PSB tem total relação com a candidatura do deputado federal JHC a prefeito de Maceió.

O Podemos que deve indicar o vice na chapa de Alfredo Gaspar tinha antes da janela apenas um representante no Legislativo de Maceió, agora terá dois. Apesar da saída de Luciano Marinho para o MDB, o partido ganhou dois nomes de peso. O presidente da Câmara, Kelmann Vieira e Eduardo Canuto, ambos vindos do PSDB. O Podemos é comandado no estado pelo braço direito do prefeito da capital, Rui Palmeira, o ex-superintendente da SMTT, Tácio Melo.

Outro partido que terá dois nomes na Câmara é o PSD. A legenda que acabou perdendo Ana Hora para o MDB, recebeu os vereadores Zé Márcio Filho, que saiu do PSDB e Mauro Guedes Júnior que deixou o PV.

DEM, PRTB e PTC terão um representante cada

 

Os partidos DEM, PRTB e PTC terão um representante cada na Câmara. Apesar de perder Aparecida Augusta para o PP, o DEM manteve Simone Andrade. Já o PRTB manteve a vereadora Silvania Barbosa, que vinha sendo cotada no MDB, mas acabou permanecendo.

O PTC manteve Samyr Malta. O PSDB que até então era o partido de Rui Palmeira e de três dos 21 vereadores, acabou ficando sem nenhuma cadeira após a janela partidária.

Antes, 13 siglas faziam parte da composição do Legislativo, mas com a janela partidária esse número diminuiu para oito. Além do PSDB, também ficaram sem nenhum parlamentar nesta legislatura após o fim do prazo da janela partidária os partidos Patriotas, Pros, PL e PPL.

TELETRABALHO

Devido à pandemia decretada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e as recomendações sanitárias de combate ao novo coronavírus, a Câmara de Maceió prorroga, até 20 de abril, o teletrabalho para os funcionários administrativos dos setores de finanças, contábil, diretoria de comunicação, ata, comissões, planejamento, manutenção e gabinetes dos vereadores, ficando os servidores à disposição para comparecimento ao Legislativo em caso de excepcional necessidade.

A decisão consta do Ato n° 5 da Mesa Diretora da Casa de Mário Guimarães e será publicado nesta terça-feira (7) no Diário Oficial do Município, assinado pelo presidente da Câmara, vereador Kelmann Vieira (Podemos) e demais integrantes.

As sessões legislativas virtuais serão retomadas ainda nesta terça (7).

Fonte: Tribuna Independente / Carlos Victor Costa

Comentários

MAIS NO TH