Política

21 de fevereiro de 2020 09:52

Alto valor da taxa de esgoto gera reclamações

Cobrança de 100% na tarifa foi denúncia do vereador por Maceió, Francisco Sales

↑ Francisco Sales esteve com moradores e constatou a alta tarifa (Foto: Edilson Omena)

O vereador por Maceió Francisco Sales (PPL) denunciou a cobrança de 100% da taxa de esgoto para moradores de bairros da parte alta da capital. Ele afirma que a população que será beneficiada pelo sistema de esgotamento sanitário no Tabuleiro do Martins e Benedito Bentes, foi surpreendida com as contas altas no mês de fevereiro.

O parlamentar disse que a empresa responsável pela operação aplicou a cobrança, porém, a Saneamento Alta Maceió (Sanama) disse à Tribuna que as denúncias de Francisco Sales não chegaram até a empresa. “A taxa que está sendo praticada é cobrada em toda a cidade e é de responsabilidade da Casal [Companhia de Saneamento de Alagoas]. A Sanama tem o contrato de trinta anos, ganho através de licitação, para trabalhar em parceria com a Casal. Somos responsáveis pela construção e operação da rede de esgoto da parte alta e não atuamos na parte comercial”, explicou a assessoria de imprensa da empresa.

“O fato de estarmos sempre nas ruas trabalhando deve confundir a população, que acha que somos nós que realizamos as cobranças”, continuou.

Em nota, a Casal informou que nos anos de 2018 e 2019, várias reuniões foram realizadas com os moradores locais para explicar o início das obras de implantação da rede coletora de esgoto e que haveria cobrança da tarifa tão logo a rede estivesse operando. Esse esgoto é enviado para a Estação de Tratamento de Esgoto, situada no próprio Benedito Bentes e foi inaugurada oficialmente em novembro passado.

Ainda segundo a Casal, em dezembro de 2019, todos os imóveis receberam um panfleto, distribuído pela Sanama, explicando a importância da rede coletora, que ela já estava operando, que os moradores deveriam fazer a interligação do imóvel a ela e que haveria a cobrança da tarifa.

O panfleto deixava claro que a responsabilidade por interligar o imóvel a essa rede é do morador e que todos estavam obrigados a fazer isso, bem como a pagar a tarifa, mesmo que não se interligue. Ao fazer a interligação, deve-se desativar a fossa séptica.

Casal cadastrou moradores para tarifa social

 

A Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) informou à Tribuna que em toda a capital, a tarifa de esgoto é 100% da tarifa de água. Se a pessoa consome o equivalente a 100 reais de água, paga outros 100 pelo serviço de esgoto.

Cobrança de quase R$ 176,00 chegou à residência de um morador no Conjunto João Sampaio (Foto: Divulgação)

No mês de janeiro, segundo a Casal, houve uma ação no Conjunto João Sampaio para cadastrar moradores de baixa renda na Tarifa Social. Assim, quem só consome o equivalente a tarifa mínima de água, que é R$ 49,00, passaria a pagar R$ 24,50. Com o acréscimo da tarifa de esgoto, seriam mais R$ 24,5. Portanto, a conta final fica em R$ 49,00, e não em R$ 98,00, que é o que acontece para quem não tem a tarifa social.

A Companhia disse ainda que, independentemente dessa ação realizada no próprio conjunto, qualquer morador de baixa renda do João Sampaio pode ir até o posto de atendimento da Casal, na Central Já do Shopping Pátio Maceió, levar os documentos pessoais e do imóvel e solicitar o cadastro na Tarifa Social. Se a pessoa se enquadrar, será inserida nessa tarifa. Sendo assim, a conta terá uma redução final de 50%.

INADIMPLÊNCIA

Durante visita ao Conjunto João Sampaio, no Benedito Bentes, o vereador Francisco Sales conversou com os moradores e alerta para o crescimento da inadimplência e do caos social que poderá ser provocado com os valores altos das contas de água.

“Essa taxa está sendo cobrada em uma área onde as pessoas tem uma renda financeira muito baixa para pagar 100% da taxa de esgoto e isso pode gerar grandes problemas, desde a inadimplência ao aumento de ligações clandestinas e, até mesmo, um caos social, pois essas pessoas não terão como manter suas contas e sustento em dia”, afirmou o parlamentar.

Em uma residência, Francisco Sales se deparou com uma cobrança de R$ 175,44 somente da taxa de esgoto. Segundo ele, a legislação estadual permite a cobrança da taxa de esgoto em um percentual de 0 a 100%. No entanto, os valores estão acima da realidade financeira dos moradores.

Fonte: Tribuna Independente / Thayanne Magalhães

Comentários

MAIS NO TH