Política

26 de janeiro de 2020 09:41

Damares exige prova sobre canal da vagina para deixar de falar em abstinência sexual

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, negou que suas convicções religiosas a influenciem na defesa da abstinência sexual entre adolescentes. As informações foram publicadas pela coluna Painel, do jornal Folha de São Paulo.

“O argumento que eu estou buscando é: uma menina de 12 anos não está pronta para ser possuída. Se vocês me provarem, cientificamente, que o canal de vagina de uma menina de 12 anos está pronto para ser possuído todo dia por um homem, eu paro agora de falar”, completou. “É uma demanda da família.”

O governo federal vai lançar em fevereiro uma campanha para promover a abstinência sexual voltada para o público de 10 a 18 anos. A ação tem como objetivo conter a gravidez na adolescência por meio da abstinência sexual. Além disso, outra meta da campanha é expor ao público jovem as vantagens de prorrogar o começo da vida sexual.

A divulgação da campanha como política do governo criou controvérsia. Por outro lado, alguns casos já realizados mostram exemplos positivos em países como Estados Unidos e Uganda. A medida será encaminhada na forma de lei sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Caso seja estabelecida, a campanha contará com atividades, realizadas anualmente, para difundir o projeto.

Fonte: Ajunews

Comentários

MAIS NO TH