Política

23 de janeiro de 2020 08:22

Rompimento de vice acirra política em Jequiá da Praia

Divergências sobre a condução da administração pública fez com que a parceria não seguisse até a reeleição

↑ Jeannyne Beltrão administra a cidade e vice pretende ser candidato (Foto: Assessoria)

Prestes a dar início à campanha eleitoral, o vice-prefeito de Jequiá da Praia, André Palmeira (PSDB) rompeu, politicamente, com a atual prefeita de Jequiá da Praia, Jeannyne Beltrão (PRB). Segundo Palmeira, uma série de divergências sobre a condução da administração pública fez com que a parceria não seguisse até a reeleição.

Ouvido pela Tribuna, André Palmeira aponta como uma das razões para não contribuir mais com a gestão municipal foi a falta de autonomia e de apoio por parte da prefeita para a realização de suas ações.

“O rompimento se deu porque eu acreditava numa parceria que não houve. Discordava da prática da gestora de demitir todos os comissionados em novembro e recontratar em março. Além de colocar todos os comissionados para fora, tirou as comissões dos efetivos sem nenhum aviso. Na administração pública queremos regularizar e respeitar os servidores públicos. Hoje os garis e merendeiras recebem menos de um salário e com atraso”, aponta o vice-prefeito.

Outra razão apontada pelo gestor municipal foi a falta de autonomia à frente da Vice-prefeitura, onde ele cita o exemplo da comunidade Sinimbu. “Alguns pedidos meus não eram atendidos, como no povoado Sinimbu, que tem um posto de saúde com uma fossa estourada há três anos e até hoje o meu pedido não foi atendido. Fui secretário de saúde por um mês e pedi demissão, pois não tinha nenhuma autonomia e isso me desgastou”.

Quanto a ser pré-candidato, André Palmeira diz que esta é uma vontade antiga desde 2016. “Nas eleições passadas já tinha a pretensão em ser candidato quando fui convidado pela atual prefeita para fazer parte da sua chapa. Aí você já sabe: ou é família Beltrão ou é família Jatobá. Hoje estou no PSDB e também recebi a proposta de ser pré-candidato pelo Podemos. Eleição em Jequiá vem passando pelas mãos dessas famílias”, conclui o vice-prefeito.

Eleição pode contar com três candidaturas

 

Em contato com a Tribuna, a prefeita de Jequiá da Praia, Jeannyne Beltrão (PRB), a decisão de romper politicamente foi isolada do vice-prefeito, André Palmeira.  “O rompimento foi uma decisão isolada dele. Aprendi que na política a gente soma forças. A decisão em nada muda a atual conjuntura do nosso grupo político, já que temos o apoio da maioria dos vereadores. A gestão do município vem sendo tocada com muito planejamento e trabalho do nosso quadro de secretários e colaboradores”, afirma a prefeita.

Sobre as eleições, a prefeita afirma que buscará a reeleição e que suas ações na prefeitura farão a diferença. Segundo Jeannyne Beltrão, “a eleição é processo natural que estamos aptos a buscar reeleição diante dos feitos e conquistas que realizamos neste primeiro mandato”.

OUTRO NOME

Outro nome que aparece no cenário das eleições em Jequiá da Praia é de Felipe Jatobá, filiado ao Progressistas  e filho de Rosinha Jatobá ex-prefeita de Jequiá da Praia. Felipe pode ser o nome apoiado pelo governador Renan Filho (MDB) no município, uma vez que já fez parte do seu governo a frente da Superintendência do Centro de Convenções de Alagoas.

Segundo Felipe sua empreitada será uma campanha propositiva, mostrando a população que política pode e deve ser um instrumento para melhorar a vida das pessoas. A cidade de Jequiá tem que voltar a ter um serviço público de qualidade”.

Para ele, fazer parte de uma família tradicional da política na região irá influenciar positivamente sua campanha.

Fonte: Tribuna Independente / Jairo Silva

Comentários

MAIS NO TH