Política

9 de novembro de 2019 17:58

Prefeito acompanha avanço de obras na parte alta de Maceió

Rui Palmeira acompanhou, neste sábado (9), os trabalhos que vão melhorar a mobilidade urbana da capital

↑ Divulgação

As obras do Programa Nova Maceió seguem em ritmo acelerado na parte alta da cidade. Com os serviços de terraplanagem e drenagem quase concluídos, a Avenida Humberto Gomes de Barros já ganha forma com a colocação do asfalto. Em breve, será uma importante via de acesso entre os bairros Cidade Universitária e Benedito Bentes. O prefeito Rui Palmeira acompanhou, neste sábado (9), os trabalhos que vão melhorar a mobilidade urbana da capital.

Durante a vistoria, Rui destacou que o investimento de R$ 5,6 milhões vai beneficiar condutores e moradores dos dois bairros. “É uma avenida muito importante e fundamental para a mobilidade da região, já que liga o Conjunto Graciliano Ramos ao Benedito Bentes. Ela vai facilitar a entrada e a saída do Benedito Bentes, então assim vamos desafogar bastante a Cachoeira do Meirim, que era a única via. Hoje estamos vendo o asfalto caindo já nos primeiros mil metros da Humberto Gomes, que será uma grande obra entregue à população no início de 2020”, disse o gestor.

A nova avenida é um prolongamento da Avenida Doutor Fernando Couto Malta, no Cidade Universitária. Com a duplicação de um trecho da Avenida Cachoeira do Meirim II, as obras vão ligar o Conjunto Graciliano Ramos ao Benedito Bentes. No total, serão construídos 2,4 quilômetros de pavimento. O serviço de terraplanagem está 80% concluído e o de drenagem de águas pluviais, 90%. Agora a obra segue com a pavimentação. Os serviços de acessibilidade e sinalização também serão realizados.

O secretário municipal de Infraestrutura, Mac Lira, ressalta que o avanço das obras é resultado do empenho da Prefeitura com o Nova Maceió. “Essa via, há dois meses, era quase intransitável e a Avenida vai dar fluidez ao tráfego de quem mora no Benedito Bentes. Os moradores são testemunhas das melhorias que o Nova Maceió está trazendo. Intervenções como essa só melhoram a infraestrutura da região, que necessitava de esgotamento sanitário e drenagem, porque quando chovia era difícil da água escoar”, informou Mac. “As equipes seguem com obras nos três horários em várias partes da cidade. Estamos no sábado, mas é como se fosse uma segunda-feira de grande trabalho”, acrescentou.

Jarbas Rodrigues Mendonça é morador do Loteamento Aracauã, no Graciliano Ramos, que será beneficiado com a nova avenida. Ele fez questão de acompanhar os trabalhos neste sábado e comemora ao reconhecer que a obra é um sonho realizado. “Moro há 23 anos e a situação sempre foi muito difícil, porque no inverno a gente sofria com lama e buracos e no verão tinha muita poeira. Com essa obra, é uma realização, é um sonho isso está acontecendo aqui. Além disso, vai desafogar a avenida do shopping”, pontuou Jarbas.

A novidade vai beneficiar também o comércio local. Cícero dos Santos tem uma loja de autopeças no Conjunto Graciliano Ramos, Cidade Universitária, e garante que a movimentação no bairro vai aumentar após a finalização das obras: “Vai beneficiar os moradores e a gente que está iniciando com uma loja de autopeças. Com certeza vai ser maravilhoso, porque vai melhorar o trânsito e trazer mais movimento”.

Primeira obra entregue

O prefeito Rui Palmeira anunciou durante a visita que a Avenida José Moura Rocha, principal via de acesso ao Residencial Maceió I, no bairro Cidade Universitária, será a primeira obra entregue do programa Nova Maceió. “Estamos firmes com as equipes trabalhando nas ruas de Maceió e, em dezembro, vamos inaugurar a primeira grande obra que é a Moura Rocha, na região da Forene. Temos muitas outras obras sendo realizadas na cidade, como recapeamento, entrega de praças e muita coisa boa vai ser feita até 2020”, falou o gestor, que também esteve acompanhado do secretário municipal de Governo, Eduardo Canuto.

O Programa Nova Maceió foi lançado em agosto e levará obras de infraestrutura para mais de 400 ruas da capital alagoana. Os recursos são provenientes do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), Banco do Brasil, Codevasf e Governo Federal, além de recursos próprios da Prefeitura de Maceió.

Fonte: Secom

Comentários

MAIS NO TH