Política

27 de agosto de 2019 10:42

Kátia Born pode disputar Prefeitura de Maceió

No PDT, a ex-prefeita da capital diz que a legenda está formando uma boa chapa

↑ Kátia Born cita, ainda, que seu processo eleitoral foi extinto em 2018 (Foto: Sandro Lima)

Na corrida para as eleições em 2020 mais uma candidatura pode se somar as opções dos eleitores de Maceió. A Ex-prefeita de Maceió, Kátia Born, que ocupou o cargo executivo entre os anos de 1996 e 2000, também esteve á frente das Secretarias de Estado da Saúde, Ciência e Tecnologia, Mulher e Direitos Humanos.

Ocupou também as Secretaria Municipal de Saúde nos municípios de Rio Largo (2016) e Palmeira dos Índios (2017). Com apoio de seu amigo e antigo apoiador político, o ex-governador Ronaldo Lessa, Born vai para o PDT e pode entrar na disputa eleitoral de 2020.

Para dialogar com a população mais de perto e construir propostas que atendam a população da capital, Kátia Born saiu do PSB e foi para o PDT, partido presidido por Ronaldo Lessa. Com nomes como o do próprio presidente do partido em Alagoas, Ronaldo Lessa, Kátia Born e Judson Cabral (ex-PT) a ex-prefeita acredita que poderá oferecer aos eleitores de Maceió uma oportunidade de renovação e mudança.

Sobre as eleições afirma que cada partido terá seu candidato podendo coligar na majoritária, mas não podendo coligar na proporcional.

“A grande maioria dos partidos vai lançar candidatura própria para prefeito. O PDT está formando uma boa chapa para disputar a câmara de vereadores de Maceió. E que o presidente do partido, Ronaldo Lessa, está encarregado de dialogar com outros partidos e ver as possibilidades de coligação, de acordo com as diretrizes partidárias do PDT”.

PROCESSOS

Quanto à questão de envolvimento em processos, Kátia Born é enfática em afirmar que tem ficha limpa e uma história construída com honestidade.

Os processos que envolveram a ex-prefeita foram em relação ao PSB e um pagamento feito de forma indevida pelo partido utilizando o fundo partidário. “O único processo que respondi foi um processo do PSB que o contador perdeu a documentação e inclusive nós recorremos ao TCU. Era um processo onde foi pago uma ação judicial e envolve um pagamento do PSB no valor de 44mil reais. Foi a julgamento porque não poderia ser pago com fundo partidário. Esse processo foi extinto em dezembro do ano passado”.

Em relação às ultimas pesquisas divulgadas para as eleições em Maceió, em que a ex-prefeita não aparece na pesquisa espontânea, Kátia Born acredita que a memória e a intenção de votos do eleitor ainda está ligada às campanhas que aconteceram no ano passado.

“Diálogo com a população é fundamental”

À reportagem da Tribuna Independente, a ex-prefeita de Maceió, Kátia Born destaca que é preciso dialogar diretamente com a população sobre seus anseios e decidir junto com ela quais os projetos do partido ou as prioridades do governo.

“Se você não discute com a sociedade aquilo o que vai executar, aquilo não tem muito valor não. É isso que a sociedade espera de você. Entre uma escola no bairro, um calçamento ou uma praça, qual é a prioridade para a população? A gente sempre fez isso. Sou uma pessoa que respeita os anseios populares e estou preparada para discutir com a população o projeto do PDT. Os nomes estão postos e estamos trabalhando”, argumenta.

Outros candidatos

Além da ex-prefeita Kátia Born, outras figuras políticas começam suas articulações para as eleições na capital em 2020. Mesmo com mandatos em andamento, João Henrique Caldas, JHC, que atualmente ocupa o cargo de deputado federal pelo PSB, aparece em primeiro lugar de acordo com pesquisa realizada pelo Instituto Nacional de Pesquisa e Excelência – Inape em junho de 2019.

Segundo a pesquisa de intenção de voto apresentada pelo Inape, o deputado federal JHC lidera as pesquisas para candidato a prefeito nas eleições 2020 com 33%. O procurador geral de justiça Alfredo Gaspar aparece em segundo lugar com 10% das intenções. Já o deputado estadual e empresário, Davi Davino ficou em 3º lugar com 8%. Votos em branco, nulos e indecisos somaram 27%.

Fonte: Tribuna Independente / Texto: Jairo Silva - colaborador

Comentários

MAIS NO TH