Política

11 de julho de 2019 12:33

Partidos devem punir deputados federais

JHC tende a votar a favor da reforma da Previdência, enquanto Tereza Nelma é contra a PEC; PSB e PSDB fecharam questão

↑ Tereza Nelma espera que não seja aplicada punição (Foto: Edilson Omena)

Votar a favor ou não pela Reforma da Previdência deve gerar sanções previstas nos estatutos dos partidos a parlamentares que descumprirem a decisão do fechamento de questão por parte das legendas. Em Alagoas estão ameaçados os deputados JHC (PSB) e Tereza Nelma (PSDB).

No caso de JHC, o parlamentar alagoano deu indícios de que vai contrariar a decisão de seu partido PSB que na última segunda-feira (8) fechou questão contra o texto da PEC 06/2019, aprovado na Comissão Especial da Câmara dos Deputados, na madrugada de sexta-feira (5). Apesar de não confirmar que irá votar pela aprovação da Reforma da Previdência, o deputado votou na terça-feira (9) pela rejeição a um requerimento que pedia o adiamento da votação da reforma.

Em Brasília, a informação é de que o PSB pretende expulsar os deputados federais que votarem a favor da Reforma da Previdência. A expulsão seria feita através de um processo no Conselho de Ética do partido.

JHC que preside o partido em Alagoas também pode ser destituído do cargo. O PSB defende que parlamentares que transgredirem a posição do partido e que forem presidentes estaduais do partido (em comissão provisória, ou seja, não eleitos) serão destituídos, como aconteceu na reforma trabalhista, quando quatro políticos perderam o comando estadual, entre eles, a Tereza Cristina, hoje ministra do presidente Jair Bolsonaro.

A reportagem da Tribuna procurou JHC para que ele comentasse sobre essa decisão do partido, porém ele não quis falar do assunto. Uma fonte ligada ao parlamentar alagoano informou à Tribuna que JHC está ciente de que será expulso do PSB, junto de mais outros seis parlamentares do partido que irão votar a favor da reforma da Previdência.

Já no caso da deputada Tereza Nelma, ela comunicou ao presidente do PSDB Nacional,  Bruno Araújo, que votará contra a posição do partido na reforma da Previdência. Como há decisão partidária de fechamento de questão a favor da reforma, a parlamentar alagoana foi informada que receberá as sanções previstas no estatuto da legenda.

Em seu Twitter, o partido explica que em eventuais representações contra quaisquer filiados seguirão a tramitação prevista no Código de Ética recentemente aprovado por unanimidade em convenção partidária.

A assessoria de comunicação da deputada Tereza Nelma explicou ela espera que não seja necessária nenhuma punição.

“Sua trajetória de lutas e a história dela na política, não condizem com os pontos ainda desiguais na reforma e que permanecem privilegiando os privilegiados. Por isso, conforme divulgado no Twitter, ela comunicou ao líder seu posicionamento”.

Fonte: Tribuna Independente / Carlos Victor Costa

Comentários

MAIS NO TH