Política

14 de março de 2019 08:29

ALE: Comissões devem ser compostas em abril

Principal articulador do 'blocão', o deputado Paulo Dantas destaca que há interesse maior na CCJ, Orçamento e Administração

↑ Paulo Dantas ressalta que é preciso contemplar os parlamentares que são da base, independentes e oposição (Foto: Ascom/ALE)

A constituição das 13 comissões temáticas da Assembleia Legislativa do Estado (ALE) deve ser finalizada até o início de abril. É o que garante o 1º secretário da Mesa Diretora e líder do “blocão” suprapartidário que conta com 25 parlamentares, deputado Paulo Dantas (MDB). Antonio Albuquerque (PTB) e Francisco Tenório (PMN) representam o bloco da minoria e conforme permite o regimento interno podem se auto indicarem para todas as comissões.

À Tribuna, Paulo Dantas disse que a “demora” em fazer o encaminhamento por parte do “blocão” dos nomes que vão compor as composições é devido ao pensamento de que todos os deputados possam ter espaços nas comissões.

“No mais tardar, até o começo do mês [abril], nós estaremos fazendo todos os encaminhamentos do bloco, obviamente para o presidente da Casa. Como o bloco ficou amplo, então é preciso ter uma discussão maior, tem que escutar os líderes, tem que escutar todos os deputados para entrarmos num entendimento e dá espaço para todos os deputados participarem das comissões e fazer com que o debate fique mais justo e plural. É desta forma que estou conduzindo. Eu quero tentar fazer esse encaminhamento para a presidência atendendo os 25 parlamentares. Então, por isso que nós estamos fazendo com muita cautela esses encaminhamentos. Estamos conversando com todos os deputados para evitar atrito”, diz o parlamentar.

O deputado afirmou ainda que dentro do “blocão” já tem várias comissões fechadas, mas deixou a entender que a composição das principais como, por exemplo, Constituição e Justiça, Orçamento e Administração ainda estaria em aberta devido ao interesse dos parlamentares e o número limitado de representantes que podem compor essas comissões.

“Tem outras comissões que estão faltando detalhes para fecharmos e encaminharmos. Nós vamos encaminhar as indicações juntas. As principais comissões, a exemplo da CCJ, Orçamento e Administração são as que naturalmente têm interesse maior por parte dos parlamentares e nós temos um número limitado de representantes. Estamos conversando com os líderes e deputados para resolver isso da melhor maneira. Óbvio que nós fizemos um bloco com 25 parlamentares, eles acreditando na nossa articulação para nós encontrarmos um melhor caminho, um consenso”.

Procurando ser mais independente do Poder Executivo, o esperado é que os comandos das comissões sejam igualmente divididos entre deputados ligados ao governo e parlamentares que se dizem independentes ou oposicionistas.

Fonte: Tribuna Independente / Carlos Victor Costa

Comentários

MAIS NO TH