Política

3 de março de 2019 14:23

“Rambo” da PF que deu segurança a Lula é o mesmo que protegeu e apoia Bolsonaro

↑ Danilo Campetti protege Lula, mas ataca o PT nas redes sociais (Ricardo Stukert)

A cena, registrada pelo fotógrafo Ricardo Stuckert, em que Lula deixa o velório do neto Arthur, neste sábado (2), escoltado por um policial federal fortemente armado, ostentando o distintivo da “Miami Police – S.W.A.T. tornou-se símbolo da submissão brasileira aos interesses dos Estados Unidos e, mais uma vez, mostra que ainda há muita informação não revelada sobre a prisão do ex-presidente.

Nas redes sociais, o policial federal Danilo Campetti. já chamado nas redes sociais de “Rambo” se apresenta com o mesmo uniforme com a insígnia da Swat e a descrição: “Agente PF – GPI/SP -Prof. Armamento e Tiro/PF-Prof.Segurança Dignitários/PF-☇SWAT/MIAMI-☇91-CAT/PCERJ”.

O detalhe é que ele usa uma imagem de perfil ostentando também outra bandeira que carregou em 2018: “#tchauPT. Agora com o mito”, diz a foto do perfil, que também já foi ornamentada com a frase “Bolsonaro 17: Muda Brasil de verdade”.

Econômico em suas postagens, o policial federal que fez a escolta de Lula segue a linha do líder, com publicações que mostram que, também para ele, “bandido bom é bandido morto”.

Na imagem de capa, Danilo tem uma imagem de um cavaleiro das cruzadas se abaixando para Jesus Cristo. Nas postagens, críticas à mídia “sem credibilidade”, divide espaço com compartilhamento de textos elogiando a Ditadura Militar, escrito pelo jornalista Alexandre Garcia, ex-assessor de João Figueiredo e apoiador de Bolsonaro.

A Fórum tentou contato com a sede da Polícia Federal, em Brasília, para esclarecer o caso. Em todas as tentativas, uma gravação dizia que a PF atendia fora do horário comercial em sistema de plantão. No entanto, ao transferir, ninguém atendia à ligação. precisamos do seu apoio.

Reação do PT

O PT deverá ingressar com representação na Corregedoria da Polícia Federal contra o policial federal Danilo Campetti, que escoltou o ex-presidente Lula durante o velório do menino Arthur Araújo Lula da Silva, utilizando um distintivo da polícia de Miami/S.W.A.T (a divisão de armas e táticas especiais da polícia norte-americana) em seu colete à prova de balas.

O anúncio foi feito pela presidente nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann. Danilo Campetti atuou na equipe que protegeu o então candidato do PSL Jair Bolsonaro e por diversas vezes postou em redes sociais mensagens de apoio ao Bolsonaro, a quem se referia como “capitão” e usava a hashtag “#mito” (leia mais).

“O problema não é o mesmo policial que fez a escolta do Lula ter feito a segurança do Bolsonaro nas eleições. O grave é o engajamento político do policial pró-Bolsonaro. É caso de corregedoria. Vamos tomar providências. E pedir explicações do porque ostentar o símbolo da polícia americana”, escreveu ela no Twitter, prometendo apurar o ato.

O agente Danilo Campetti  atua em uma divisão tática da Polícia Federal (PF) e fez cursos de especialização nos Estados Unidos, de onde teria recebido o distintivo.

Fonte: Revista Fórum

Comentários

MAIS NO TH