Política

16 de fevereiro de 2019 08:57

Campanha rica garante pouco mais de 200 votos

49 candidatas postulantes a cargos efetivos seriam supostamente laranjas, uma vez que, o resultado nas urnas foi bem pequeno comparado à quantia de recursos recebidos

↑ Tida do Brejinho foi a única candidata a deputada federal pela legenda (Foto: Reprodução)

O valor é considerável: R$ 450 mil. Este foi o total que a candidata a deputada federal Tida do Brejinho (PSD) recebeu de doações, mas nas urnas o resultado final foi de 233 votos. No cruzamento de dados da Justiça Eleitoral feito pela Folha de São Paulo, 49 candidatas postulantes a cargos efetivos seriam supostamente laranjas uma vez que o resultado nas urnas foi bem pequeno comparado à quantia de recursos recebidos.

Na prestação de contas de Tida, do montante recebido, R$ 100 mil foram pagos ao advogado, Claudemir Lins França, que também é advogado de outros políticos.

A questão levantada pelo veículo de comunicação é que as mulheres podem ser iscas fáceis para o recebimento de doações volumosas durante a campanha eleitoral porque a legislação determina que 30% dos recursos do fundo partidário e eleitoral sejam investidos em candidaturas femininas. Talvez por isso, o discurso durante o período eleitoral seja sempre pela maior presença feminina na disputa eleitoral.

Em nota, o diretório estadual do PSD, informou que o valor doado à candidata seguiu os critérios legais – destinando 30% dos recursos a candidatura feminina- e que Tida foi a única mulher da legenda a disputar uma vaga na Câmara Federal.

TERRITÓRIO

A Folha identificou ainda que ao menos R$ 15 milhões em doação foram feitas a 53 candidatos de 14 partidos com votações inexpressivas. Os que figuram com mais candidatos na lista são: Pros, PRB, PR, PSD e MDB.

O Pros teve 13 candidatos com menos de mil votos que receberam mais de R$ 100 mil. Os diretórios dos partidos não responderam ao questionamento feito pela reportagem.

Fonte: Tribuna Independente / Luciana França

Comentários

MAIS NO TH