Política

16 de janeiro de 2019 17:32

Onyx vira piada na internet após comparar liquidificador e arma de fogo

Ministro afirmou que o risco de manter em casa um liquidificador e uma arma de fogo são os mesmos para uma criança

↑ Comparação virou piada e ironias nas redes sociais (Foto: Brasil 247)

Depois de o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmar que o risco de manter em casa um liquidificador e uma arma de fogo são os mesmos para uma criança, a comparação virou piada e ironias nas redes sociais em que o utensílio doméstico, que basicamente serve para triturar alimentos, é tratado como “arma perigosa”. A jornalista Milly Lacombe “conta” que já tomou providências para evitar qualquer ameaça em casa. “Indo dormir levando uma jarra d’água para evitar ter que ir à cozinha de madrugada e ser atacada pelo liquidificador”, publicou no Twitter.

Outras internautas relatam que o utensílio doméstico trouxe mais segurança. “Resolvi sair com meu liquidificador na bolsa hoje. A cidade tá muito violenta”, ironiza uma. “Hoje eu quase fui assaltada, mas aí mostrei o liquidificador na cintura e o ladrão correu”, brinca outra.

“Quem nunca apertou um botão errado do liquidificador e simplesmente MORREU ou MATOU né gente” (sic), é um dos muitos exemplos das piadas que a comparação do ministro provocou.

Questionado ontem (15) sobre a possibilidade de aumentar o número de acidentes domésticos envolvendo menores e armamentos, Lorenzoni afirmou que o risco de que uma criança possa “colocar a mão dentro do liquidificador e perder o dedo”. “Então nós vamos proibir os liquidificadores? Não. É uma questão de educação, é uma questão de orientação.” A declaração foi dada logo após o presidente Jair Bolsonaro assinar decreto liberando a comercialização e a posse de armas no país.

O contato dos jovens com o liquidificador também é comentado nas redes. Em uma publicação, um rapaz relata o perigo de levar o objeto às escolas. “Terrível quando a criança leva o liquidificador pra escola e faz um iogurte batido pra todos.”

A autorização de posse de arma de fogo, conforme o decreto de Bolsonaro, obriga a que, nas residências onde morem crianças, adolescentes ou pessoas com deficiência mental, se declare a existência de um local seguro para se guardar os revólveres ou pistolas – um armário com chave ou um cofre.

A falta de informação sobre essa exigência em relação aos liquidificadores é questionada pelos internautas. “Sobre o decreto de posse de arma, a dúvida que ficou pra mim é: preciso ter cofre em casa pra guardar o liquidificador?”, pergunta Amanda Audi, jornalista do The Intercept.

Outros preferem “discordar” da liberação da posse de arma. “Para que isso? Se era só ir nas Casas Bahia e comprar um liquidificador”, afirma um, ao citar a loja de eletrodomésticos. “Onde eu compro munição pro meu liquidificador?”, pergunta outro.

Fonte: Brasil 247

Comentários

MAIS NO TH