Política

20 de novembro de 2018 08:22

Candidatos de Alagoas possuem maiores dívidas eleitorais

Rodrigo Cunha, Givaldo Carimbão e Renan Filho figuram entre os maiores débitos de campanha do Brasil

↑ Senador Rodrigo Cunha (Foto: Sandro Lima/arquivo)

Três candidatos de Alagoas estão com as maiores dívidas de campanha do país: Rodrigo Cunha (PSDB), Givaldo Carimbão (Avante) e Renan Filho (MDB). Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mais de mil ainda estão com as contas abertas.

Rodrigo Cunha figura como o candidato ao Senado com maior dívida do país: R$ 877 mil. De acordo com dados do Tribunal, o tucano arrecadou cerca de R$ 1,8 milhão, gastou R$ 2,8 milhões e pagou R$ 1,85 milhão.

Já entre os candidatos a deputado federal, Givaldo Carimbão é o candidato com maior dívida das eleições deste ano no Brasil, cujo valor é de R$ 714 mil. Ele arrecadou cerca de R$ 430 mil, gastou mais de um milhão de reais e pagou cerca de R$ 380 mil.

O governador Renan Filho é o quinto candidato a governador com maior dívida do país: R$ 1,69 milhão. O emedebista arrecadou cerca de R$ 780 mil gastou R$ 2,47 milhões.

Os candidatos com restos a pagar das campanhas precisam enviar cronogramas de pagamento ao TSE, junto à prestação de contas das campanhas. Caso o prazo informado para os pagamentos não sejam cumpridos, as dívidas serão consideradas no julgamento das contas.

CANDIDATOS

O senador eleito Rodrigo Cunha diz não haver problema no fato de estar com débitos a pagar junto à Justiça Eleitoral. Por meio de nota, o parlamentar destaca o baixo custo de sua campanha deste ano.

“Fomos uma das candidaturas mais baratas do país e, fazendo uma equivalência por voto recebido, a mais votada aqui em Alagoas, foi a que menos gastou. Por acreditar que a política deve ser feita com total transparência, fiz questão de declarar cada centavo recebido e gasto. Em comum acordo com os fornecedores, diretório nacional do partido e em observância à legislação eleitoral, o pagamento de alguns serviços contratados ficaram para serem quitados após o prazo da prestação de contas. Não há nenhum problema nisso”, afirma Rodrigo Cunha.  Já o deputado federal Givaldo Carimbão, que não se reelegeu, adianta que o cronograma para a quitação da dívida já foi apresenta ao TSE e que o partido assumiu o débito. “Fizemos um cronograma de dez meses para pagar, já entregue. O partido assumiu a dívida, já que o Fundo Partidário é para ser usado nesses casos. Ao todo, o partido mandou aos candidatos pouco mais de R$ 600 mil. Desses, eu recebi cerca de R$ 300 mil”, diz o deputado.

A reportagem contatou a assessoria do governador reeleito Renan Filho, que disse para procurar o MDB. Ricardo Santa Rita, secretário-geral da legenda, disse que isso é questão do candidato e não poderia comentar o assunto.

PARTIDOS

Entre os partidos, o PT é o com maior dívida: R$ 8,4 milhões. Em seguida está o PSDB, com R$ 5,3 milhões; PDT, R$ 1,9 milhão; PHS, R$ 1,2 milhão; e PV, com R$ 514 mil.

Fonte: Tribuna Independente / Carlos Amaral

Comentários

MAIS NO TH