Política

10 de outubro de 2018 08:54

Rodrigo Cunha não define apoio para presidente e avalia eleição

Deputados estaduais retornam às sessões e comentam os resultados das urnas; não reeleitos estiveram ausentes na Assembleia

↑ Rodrigo Cunha ressaltou que foi uma campanha desproporcional (Foto: Ascom/ALE)

O pós-eleição na Assembleia Legislativa do Estado (ALE) foi de alegria para alguns e de tristeza para outros. Parte dos vitoriosos deste último pleito realizado no domingo (7) esteve presente à sessão. Os parlamentares que acabaram derrotados não apareceram para os trabalhos.

Único a usar o púlpito do plenário para agradecer a votação que teve, o deputado Rodrigo Cunha (PSDB), eleito senador com quase 900 mil votos, fez uma avaliação, em entrevista à Tribuna Independente sobre os 45 dias de campanha e como deve se comportar no Senado Federal, a partir de fevereiro de 2018. Ele destacou que o seu compromisso será com a transparência e o combate à corrupção.

“Foi uma campanha com muito planejamento e uma estratégia de tornar o Rodrigo Cunha conhecido por todo o estado. Esse era o meu grande desafio e conseguimos usar a tecnologia para isso, mas também muita entrega física e pessoal, percorrendo Alagoas, conversando com as pessoas. Lançamos um movimento para chamar o povo alagoano para reagir contra tudo aquilo que estava posto como sendo modelo, mas que envergonha o estado, uma velha forma de se fazer política e esse recado foi entendido pelas pessoas”.

Rodrigo Cunha destacou ainda que nessa nova etapa irá lutar para que cada real que saia de Brasília chegue a Alagoas para melhoria de qualidade de vida e indicadores sociais e não destinados a “grupos políticos viciados”.

“Irei devorar o regimento de trás para frente porque se não quando eu chegasse aqui alguém iria querer me colocar no bolso. Quando se tem conhecimento é diferente. Da mesma forma será lá [no Senado]”.

PT X PSL

Com a definição das eleições em Alagoas, resta agora o segundo turno da campanha presidencial entre Jair Bolsonaro (PSL) ou Fernando Haddad (PT). Questionado sobre seu posicionamento, Rodrigo Cunha disse que ainda vai avaliar e que em breve se posiciona.

“Passei esse tempo 100% focado na minha eleição que foi duríssima, com uma concorrência desproporcional. Ontem [segunda-feira, 8] passei o dia com a família e hoje estou voltando à ativa e vou começar a mergulhar sobre o assunto e acredito que em breve me posicione, lamentando esse fato de escolher direita ou esquerda. Temos que ir é para frente”, analisou o deputado estadual que irá assumir o mandato no Senado no período de oito anos.

Fonte: Tribuna Independente / Carlos Victor Costa

Comentários

MAIS NO TH