Política

19 de setembro de 2018 08:52

Malta diz que TRE não pode “curar” candidato do PDT

Desembargadora eleitoral Silvana Omena comentou as críticas sobre a candidatura do deputado federal Ronaldo Lessa (PDT)

↑ Malta Marques rebateu as críticas de Lessa durante a sessão (Foto: Dicom do Tribunal de Justiça de Alagoas)

A desembargadora eleitoral Silvana Omena, relatora do processo que culminou com a impugnação da candidatura do deputado federal Ronaldo Lessa (PDT), comentou sobre as críticas do parlamentar. A magistrada disse que o deputado federal e candidato à reeleição quer se colocar como vítima.

“Na verdade, ele [Ronaldo Lessa] quer se colocar como vítima. Deixa ele utilizar o direito de recurso para saber se o TSE [Tribunal Superior Eleitoral] entende por uma reforma de nossa decisão. O que tem é a lei e ela foi posta. Ele entender dessa forma é uma atitude temerária para ele porque só se expõe às situações futuras”, argumentou a desembargadora no final da sessão de ontem (18) no Tribunal Regional Eleitoral.

O presidente da Corte Eleitoral, o desembargador José Carlos Malta Marques, corroborou com os argumentos de Silvana Omena.

“Não podemos esquecer que ele está em campanha, está procurando votos e procura uma vitimização. Se a gente for valorizar, responder, apenas estaremos alimentando esse debate”, disse Malta Marques.

“A cura”

Ainda em plenário, José Carlos Malta Marques analisa a crítica de Ronaldo Lessa como um “esperneio” e que o Tribunal Regional Eleitoral não pode fazer nada para curá-lo.

“O deputado é conhecido nacionalmente pelos ataques repentinos e inesperados que ele costumeiramente tem. Não cabe a gente querer curá-lo dessa doença”, informou Malta Marques.

O presidente do TRE relatou ainda que o candidato impugnado deve procurar outras instâncias do Judiciário e recorrer da decisão proferida pela Corte Eleitoral alagoana na última segunda-feira (17) durante a sessão plenária.

Fonte: Tribuna Independente / Nigel Santana / Andrezza Tavares

Comentários

MAIS NO TH