Política

17 de agosto de 2018 07:57

Patrimônio de Benedito de Lira cai 89% em quatro anos

Dados do TSE apontam que bens de Renan Calheiros caíram 14,5%, em oito anos

↑ Benedito de Lira concorre, novamente, a uma das vagas ao Senado (Foto: Sandro Lima)

Parece que o Senado não tem perdoado o patrimônio dos parlamentares. Os dois que tentam a reeleição este ano – Benedito de Lira (Progressistas) e Renan Calheiros (MDB) – tiveram o valor de seus bens reduzidos, ao menos no que consta nas declarações junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O percentual de Benedito de Lira chama a atenção: 89% a menos em quatro anos.

Em quatro anos, o patrimônio do senador Benedito de Lira caiu de R$ 723.220,66, em 2014, quando concorreu ao Governo do Estado, para R$ 76.654,53 em 2018. À época, o senador do Progressistas perdeu a eleição ainda no primeiro turno para o atual governador Renan Filho, do MDB.

Entre os bens declarados pelo senador há quatro anos, estão uma fazenda em Pernambuco no valor de R$ 300 mil e uma casa em Barra de São Miguel, cujo valor R$ 123.653,00, além de outra fazenda, terrenos, automóveis e aplicações bancárias.

Em 2018, o patrimônio do parlamentar conta somente com “depósito bancário em conta corrente no país no valor de R$ 19.663,65; outros fundos, R$ 2.668,13; depósito bancário em conta corrente no país, R$ 12,05; outros fundos, R$ 4.310,70; dinheiro em espécie – moeda nacional, R$ 50.000,00”, consta no Divulgacand, do Tribunal Superior Eleitoral, deste ano.

Já os bens do senador Renan Calheiros tiveram redução, segundo o registrado no TSE, de 14,5%, mas em oito anos. A última eleição disputada pelo emedebista foi em 2010, também para o Senado. Em 2010, Renan Calheiros declarou bens no valor de R$ 2.182.870,98. Este ano, R$ 1.865.778,62.

Renan já presidiu o Senado em quatro oportunidades, inclusive em dois anos do governo Dilma Rousseff, eleita com mais de 54 milhões de votos nas eleições de 2014.

Há oito anos, entre os bens do emedebista estavam um apartamento no bairro de Ponta Verde no valor de R$ 195 mil e cotas societárias em nome de sua esposa cujo valor era de  R$ 702.500,00. Além de veículos e aplicações bancárias.

Mas não foi somente o patrimônio dos dois candidatos à reeleição ao Senado que variaram de valor entre as últimas eleições disputadas e a deste ano.

Entre os candidatos ao Governo do Estado, ao menos os considerados mais fortes, também mudou, mas para cima.

Bens de Renan Filho e Collor aumentaram

 

Se os patrimônios dos senadores Benedito de Lira e Renan Calheiros diminuíram entre as últimas eleições que disputaram e a deste ano, os dos dois candidatos ao Governo do Estado considerados mais fortes – Renan Filho (MDB) e Fernando Collor (PTC) – aumentaram.

Renan Filho teve um aumento patrimonial de quase 53% em um comparativo dos últimos quatro anos (Foto: Edilson Omena)

Segundo o registro de candidatura do governador Renan Filho em 2014, seu patrimônio somava valor de R$ 784.424,56. Este ano, o candidato à reeleição declarou bens no valor de R$ 1.198.591,27. Isso represente 52,8% a mais que quatro anos atrás. Entre os bens declarados pelo governador em 2014 estão um apartamento no bairro de Ponta Verde, em Maceió, no valor de R$ 269.317,37 e uma unidade comercial de R$ 240.898,19, além de aplicações financeiras e participação em empresas de radiodifusão.

Entre os bens deste ano, estão, entre outras coisas, um veículo de R$ 240.000,00; um apartamento de R$ 269.317,37; e uma sala ou conjunto no valor de R$ 240.898,19.

Já o patrimônio de Fernando Collor, também aumentou de valor, mas num percentual bastante pequeno: 1,8%. De acordo com o registrado por ele no TSE em 2014, seus bens valiam R$ 20.308.319,48. Este ano, R$ 20.683.101,57.

A lista bens do senador, e ex-presidente da República, declarada junto ao TSE é extensa. Entre os itens estão joias, ações, créditos de empréstimos e imóveis. Tirando os empréstimos, os bens mais valorados são veículos. Um deles no valor de R$ 943.611,73; o de menor valor é uma caderneta de poupança de R$ 1,41.

Rafael Tenório é o mais rico no pleito deste ano

 

De todos os candidatos inscritos para as eleições deste ano em Alagoas, o mais rico não encabeça nenhuma disputa. Trata-se de Rafael Tenório (Podemos), primeiro suplente na chapa de reeleição do senador Renan Calheiros. O valor total dos bens declarados ao TSE pelo empresário – e presidente do CSA – é de R$ 71.251.493,33.

Entre os bens listados de Rafael Tenório estão 59 apartamentos, dez terrenos e nove casas. Ainda há 25 itens registrados “outros bens” e seis como “bens e direitos”.

Rafael Tenório ainda possui um imóvel “terra nua” – imóvel rural, por natureza, que compreende o solo com sua superfície e respectiva floresta nativa – no valor de R$ 420.000,00, além de aplicações financeiras.

BIOGRAFIA

O empresário nasceu na cidade de Osasco, interior de São Paulo, e se mudou para Boca da Mata quando criança. Segundo sua biografia – publicada em site sobre ele – Rafael Tenório trabalhou como feirante dos 12 aos 18 anos de idade no Mercado Municipal de Maceió e nas feiras de Bebedouro e Jaraguá.

Após completar 18 anos, ele voltou a São Paulo e após algum tempo passou a trabalhar como bancário. Iniciou sua atividade empresarial em 1982.

Segundo seu site, suas empresas são: Agropecuária Fazendas Reunidas RT; Auto Posto Guri; Água Mineral Verdes Mares; RT Logística e Transporte; RT Representação Comercial; Verdes Mares Distribuidora; Objetiva Distribuidora; Compre Mais Distribuidora; e Distribuidor Nestlé do Mato Grosso.

Fonte: Tribuna Independente / Carlos Amaral

Comentários

MAIS NO TH