Política

11 de agosto de 2018 09:08

Até 100 prefeitos apoiam reeleição de Renan Filho

Presidente da AMA, Hugo Wanderley cita que o atual governador investiu e atendeu os pleitos dos municípios

↑ Hugo Wanderley lembra que Renan Filho está presente nas cidades (Foto: Sandro Lima)

A candidatura à reeleição do governador Renan Filho (MDB) conta hoje com o apoio de até 100 prefeitos alagoanos. De acordo com o presidente da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), o prefeito de Cacimbinhas, Hugo Wanderley, a atenção dada pelo governador, durante seus quase quatros anos no cargo, aos pleitos dos municípios acabou conquistando a simpatia da maioria absoluta dos gestores alagoanos.

Este ano, Renan Filho disputa o governo do Estado com chapa formada pelo senador Renan Calheiros, candidato à reeleição, e pelo deputado federal e ex-ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, que busca pela primeira vez uma vaga no Senado.

O adversário de Renan Filho é o senador Fernando Collor de Mello (PTC), “escalado” de última hora para a disputa por um grupo oposicionista formado pelo PP do senador Benedito de Lira, além do deputado federal Arthur Lira, além do apoio prestado por parte do PSDB, que até as vésperas da eleição precisava de uma chapa que viabilizasse seus interesses.  Dessa forma, oficialmente, apenas os prefeitos de Maceió, Rui Palmeira, e Arapiraca, Rogério Teófilo, ambos do PSDB, estariam apoiando a chapa de oposição.

“Hoje, entre 98 e 100, dos 102 prefeitos alagoanos estão ao lado do governador Renan Filho. Nesses últimos anos, em meio à crise financeira mais grave que o Brasil já viu, o apoio do governo do Estado acalentou o sofrimento dos municípios. Alagoas é um Estado que hoje tem recursos para investir, e tem investido principalmente nas pessoas que estão no interior e que mais precisam dessa atenção”, avalia Hugo Wanderley.

“Nesse período, os prefeitos tiveram que trabalhar com um governo federal que deixou de investir nos municípios e repassou cada vez menos recursos às prefeituras. Foi o governo do Estado que precisou assumir essa responsabilidade, muitas vezes substituindo o governo federal no apoio aos projetos, evitando que a população fosse prejudicada“, reforça o presidente da Associação dos Municípios Alagoanos.

Para Wanderley, outras características de Renan Filho, como sua frequente presença nos municípios, também ajudaram o governador a ampliar suas bases políticas no interior do Estado.

“Sabemos que o governador tem uma agenda dura, difícil. Mesmo assim, ele esteve sempre nos municípios, ouvindo os prefeitos e as pessoas. Sempre muito acessível mesmo por telefone. Renan Filho responde a cada problema enfrentado pelos prefeitos, a cada demanda, de forma republicana, sem considerar diferenças partidárias ou ideológicas, preocupado com os habitantes de cada cidade. Nesse aspecto, a gestão do governador é diferenciado”, observa.

Fonte: Tribuna Independente / Editoria de Política

Comentários

MAIS NO TH