Política

26 de julho de 2018 10:04

TRF-4 nega afastar Moro de julgamento por posar com Dória

Dória é pré-candidato do PSDB ao governo de São Paulo e foi apresentado para suceder o tucano Geraldo Alckmin

↑ Foto em que o magistrado de Curitiba posa ao lado de Dória e sua esposa, durante a palestra na Lide (Foto: Reprodução)

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) negou mais um pedido da defesa do ex-presidente Lula para considerar o juiz Sérgio Moro suspeito de julgá-lo em processos da Lava Jato, após participar de evento da Lide, empresa do ex-prefeito João Dória, e tirar fotografias com o tucano.

A 8ª Turma do Tribunal já havia negado o recurso de Lula no último dia 5 de julho, mas a defesa entrou com outros recursos, alegando que houve a omissão, por parte de Moro, de trecho do Código do Processo Civil que indica que um juiz deve ser suspeito quando estiver “interessado no julgamento do processo em favor de qualquer das partes”.

Dória é pré-candidato do PSDB ao governo de São Paulo e foi apresentado para suceder o tucano Geraldo Alckmin pelo próprio político, que agora disputa as eleições presidenciais e é um dos concorrentes diretos de Lula no pleito.

Moro participou de evento da empresa Lide em Nova York, e um dia antes ambos foram fotografados juntos em outro evento que premiou o magistrado de Curitiba como “Pessoa do Ano” pela Câmara de Comércio Brasil-EUA.

Os advogados de Lula pediram o afastamento de Moro das investigações que recaem contra o ex-presidente. Mas para o relator do caso no TRF-4, João Pedro Gebran Neto, não houve omissão do Código Civil ou contradição. “No caso, há mera insatisfação com o resultado do julgamento, o que não abre a oportunidade de rediscussão pela via dos embargos de declaração”, disse Gebran.

Fonte: Jornal GGN

Comentários

MAIS NO TH