Política

5 de julho de 2018 08:04

Governador aguarda definição de Marx sobre candidatura

Renan Filho disse à imprensa que o deputado federal avalia se disputa o Senado ou a reeleição

↑ Marx Beltrão insiste na candidatura ao Senado nas eleições deste ano (Foto: Edilson Omena)

A insistência do deputado federal e ex-ministro do Turismo, Marx Beltrão (PSD), em manter sua pré-candidatura ao Senado está chegando ao fim. Ele deve mesmo tentar a reeleição para a Câmara dos Deputados e apoiar a chapa formada pelo senador Renan Calheiros (MDB) e o então colega parlamentar Maurício Quintela (PR).

Esta informação foi praticamente confirmada pelo governador Renan Filho (MDB), que durante a inauguração da reforma e ampliação do Hospital de Emergência do Agreste Dr. Daniel Houly, localizado em Arapiraca, concedeu entrevista à imprensa local e da capital alagoana.

Questionado se já estava definido quem seriam os candidatos ao Senado pela chapa governista, a qual ele será candidato à reeleição para o Governo do Estado, Renan Filho disse que sim. Ele acrescentou também que acredita que essa semana tudo seja resolvido e o grupo esteja fechado para iniciar a pré-campanha para as eleições de outubro.

“O Maurício Quintela será o candidato ao Senado. O Marx está avaliando a situação dele. Nós temos uma relação muito boa. Ontem [terça-feira, 3] mesmo ele estava em Delmiro Gouveia conosco e eu acredito que essa semana isso seja resolvido de maneira definitiva para que a gente possa propriamente cuidar da campanha, fechar o grupo e ir à luta. Depois, a partir de 15 de agosto, cuidar da eleição já no período eleitoral mesmo”. Pelo tom do governador, Marx deve mesmo desistir da candidatura ao Senado e disputar a reeleição para a Câmara Federal.

ROGÉRIO TEÓFILO

Ainda durante a entrevista, Renan Filho comentou sobre a possibilidade de aliança com o prefeito de Arapiraca, Rogério Teófilo (PSDB), com o tucano apoiando à sua reeleição.

“Eu não posso falar dessa possibilidade enquanto o partido do prefeito defende ter candidatura própria. A partir do momento que o partido dele não desejar ter candidatura, isso pode ser avaliado”.

Fonte: Tribuna Independente / Carlos Victor Costa

Comentários

MAIS NO TH