Política

21 de março de 2018 10:27

Moro pode mandar para prender Lula na TV, aponta colunista

Juiz do Paraná participa do programa Roda Viva da TV Cultura nesta segunda-feira (26)

↑ Sérgio Moro e Lula (Fotos: Reprodução)

O blog Os Divergentes divulgou na terça (20) um artigo de Helena Chagas sobre rumores que circulam em Brasília acerca da possibilidade de Sergio Moro usar o programa Roda Viva, da TV Cultura, para decretar a prisão de seu réu “preferido”, o ex-presidente Lula.

Segundo a jornalista, há possibilidade existe diante do impasse no Supremo Tribunal Federal, que tem apenas até sexta-feira próxima para rediscutir a prisão em segunda instância para valer em benefício de Lula. Os embargos do petista no Tribunal Regional Federal da 4ª Região devem ser julgados na segunda, 26. Mas, diante do cenário, também não seria nenhuma surpresa se este julgamento fosse adiado.

 

Por Helena Chagas

Em Os Divergentes

Gran finale: Moro mandando prender Lula ao vivo

 

O tempo está passando e já tem muita gente preocupada, inclusive nos arredores do STF, com a possibilidade de estar sendo preparado um “gran finale” para a prisão do ex-presidente Lula. Não há qualquer confirmação oficial, mas esse roteiro prevê que o TRF-4 examine – e negue – os embargos da defesa na próxima segunda-feira, dia 26. A partir disso, a prisão poderia ser quase imediatamente decretada pelo juiz Sérgio Moro. Que estaria onde? No programa Roda Viva, da TV Cultura.

A entrevista de Moro, ao vivo, na noite de 26 de março, já foi confirmada pela emissora. E não haveria final mais midiático para Lava Jato do que a cena do juz, ao vivo, anunciando, finalmente, a prisão de seu réu preferido. Para os aliados de Lula, um escárnio. Para os xerifes da Lava Jato, uma festa.

Para o distinto público – mexido nos últimos dias pelas manifestações que se seguiram à execução da vereadora Marielle Franco – ninguém sabe. Só o que se sabe é que a prisão de Lula, venha no dia em que vier, se vier, não será um passeio.

Por isso, esta é uma semana tensa, muito tensa aqui em Brasília. O tempo parece estar passando ainda mais rapidamente no STF, que só teria até esta sexta para tomar alguma decisão em tese sobre a determinação da prisão em segunda instância. Mas a Corte está dividida e perplexa com a resistência de sua presidente, Cármen Lúcia, perante os holofotes da mídia, em colocar o tema em pauta. Mal-estar é pouco para definir o clima hoje no STF.

É por aí que os bombeiros vão tentar fazer a única coisa que sabem: jogar água fria. Dentro e fora do STF, a começar pelo TRF-4.  Ninguém vai se surpreender se os embargos de Lula não forem julgados no dia 26, ao contrário do que se espera.

Fonte: Jornal GGN

Comentários

MAIS NO TH