Política

1 de setembro de 2017 08:06

Renan Filho acusa governo Temer de cortar investimentos para Alagoas

Governador diz que vem assumindo os compromissos que são de responsabilidade

A abertura do Governo Presente, em sua edição 7, no Vale do Paraíba, contou com uma diversidade de serviços ofertados pelo Estado, porém, a população também sentiu que o Governo de Alagoas tem tomado à frente de ações que são de responsabilidade do governo federal.

Antes de dar início à abertura do evento, o governador Renan Filho (PMDB), rodeado de secretários e prefeitos e representantes políticos da região, direcionou a sua crítica ao presidente da República, Michel Temer (PMDB).

“Alagoas está substituindo o governo federal. Vejam vocês, por exemplo, que o nosso governo adquiriu novas ambulâncias para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência [Samu], além de um helicóptero. São 20 ambulâncias ao todo adquiridas com recursos próprios. Ou seja, o governo federal não está mais mandando ambulâncias. É de competência dele”, destacou o governador.

“QUEBRADO”

Em outra fala, o governador Renan Filho declarou que o governo federal está quebrado e vem cortando uma série de programas e investimentos que atingem a população de forma direta.

“O governo federal está quebrado e sem qualquer sensibilidade. O presidente Michel Temer vem atuando para retirar os direitos da população com reformas que estão sendo aprovadas e debatidas no Congresso Nacional. Cortes estão ocorrendo no Programa Bolsa Família e até a Universidade Federal de Alagoas [Ufal] está sem dinheiro. A reitoria vem tentando buscar uma solução junto ao governo e não tem conseguido êxito”, detalhou o governador.

Renan Filho citou também o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), do governo federal, que também foi cortado no orçamento, prejudicando quem sobrevive da agricultura.

“Outros estados se ajoelharam com a crise”

Ao tratar ainda sobre os investimentos que o governo estadual vem realizando no setor da saúde, Renan Filho destacou que três hospitais estão sendo construídos. São eles: Hospital da Mulher, em Maceió; Hospital Metropolitano; e o Hospital de Porto Calvo, município localizado na região Norte.

“Quero começar a construção de mais três hospitais em União dos Palmares, Viçosa e Delmiro Gouveia. Esse conunto de investimentos vai superar mais de R$ 300 milhões com recursos próprios do Estado”, garantiu o governador.

Ao contextualizar as alocações de recursos para a saúde, Renan Filho lembra que Alagoas se difere de outras unidades da federação que estão passando por graves problemas financeiros.

“Muitos estados brasileiros estão de joelhos com a crise, estão quebrados. Em Alagoas, o governo está em dia, pagando salários, contratando reservas técnicas, realizando concurso público, fazendo investimentos em diversas áreas”, ressaltou o governador Renan Filho.

“NOVO PAA”

O governador reiterou que Alagoas seguirá buscando iniciativas para não prejudicar o pequeno produtor devido ao corte de verba que já chegou a R$ 25 milhões  por ano e que passou a ser R$ 2 milhões, acabando assim com o Programa de Aquisição de Alimentos [PAA], de responsabilidade do governo Michel Temer.

“Vamos criar em Alagoas o PAA Estadual com R$ 15 milhões para adquirir o produto que vem do pequeno produtor, levando para as escolas e doar para quem não pode comprar”, assegurou o governador Renan Filho.

Para o chefe do Poder Executivo, Alagoas não pode ficar apenas dependendo da boa vontade do governo federal.

Fonte: Tribuna Independente

Comentários

MAIS NO TH