Política

16 de agosto de 2017 09:20

Deputados estaduais adiam análise de emenda

Proposta de Francisco Tenório sobre militares passa por grande debate

Após uma longa, repetitiva e por fim, não muito objetiva discussão acerca da polêmica emenda do deputado estadual Francisco Tenório (PMN), apresentada ao Projeto de Lei do Governo do Estado alterando o Estatuto da Polícia Militar que seria votado ontem em redação final (15), alguns parlamentares esvaziaram a sessão na Assembleia Legislativa (ALE), deixando o plenário sem quórum.

A saída dos deputados fez com que a matéria em debate não fosse deliberada, ficando para esta quarta-feira (16), a possibilidade de uma aprovação. 

A discussão teve início com o deputado Tarcizo Freire (PP), após a leitura do PL, que seria apreciado em redação final.

Ele se mostrou contrário à emenda de Tenório e pediu que aos parlamentares que votassem contra o projeto, mas, que se fosse aprovado confiava na palavra do governador Renan Filho (PMDB), que tinha prometido para ele vetar a emenda do vice-presidente da Assembleia Legislativa.

A discordância de alguns deputados em relação à emenda de Francisco Tenório foi no tocante à aposentadoria compulsória. Segundo o parlamentar, os militares homens passariam a se aposentar aos 65 anos, enquanto que as mulheres encerrariam as suas atividades militares aos 60 anos. 

A emenda também modificaria o limite das idades para o ingresso nas corporações: de 18 anos até 35 para o cargo de soldado; até 40 anos para cadete e até 45 para os superiores que integram a categoria de saúde. Neste caso, também não houve  entendimento na ALE.

Tenório tentou defender sua emenda, mas pelo visto a movimentação e articulação dos deputados é para derrubá-la.

Leia mais nas versões impressa ou digital da Tribuna Independente de hoje

Fonte: Tribuna Independente

Comentários

MAIS NO TH