Política

15 de março de 2017 21:20

Deputado manifesta apoio aos atos contra a reforma da Previdência

Deputado criticou o pronunciamento do presidente Michel Temer afirmando que o brasileiro entende a reforma

O deputado Ronaldo Medeiros (PMDB), em pronunciamento realizado na sessão desta quarta-feira, 15, na plenário da Assembleia Legislativa, manifestou apoio aos atos contra as reformas trabalhista e da Previdência que ocorreram em várias cidades do país.“No dia de hoje o Brasil protesta contra essa proposta da reforma da previdência que é totalmente contra a classe trabalhadora do país e contra a previdência social”, disse. Medeiros informou ainda que será realizada, no próximo dia 24 de março, uma audiência pública para debater a Reforma da Previdência.

O deputado criticou o pronunciamento do presidente Michel Temer afirmando que o brasileiro entende a reforma. “Como alguém vai entender que tem que trabalhar 49 anos para se aposentar integralmente? Como ele diz que o brasileiro entende o fim das pensões e o fato de não ter condições de acumular aposentadoria com pensão? Como entender que as mulheres perderão o direito de se aposentar com a idade menor que a dos homens? A afirmação é de quem não está psicologicamente bem”, afirmou.

Medeiros disse que essa reforma é desumana e acredita que o Congresso Nacional não votará o projeto da forma que recebeu da Presidência da República. “O presidente poderia renunciar a sua aposentadoria e só receber essa aposentadoria quando ele cumprir os pré-requisitos desta reforma”, afirmou. O deputado disse também que a idade média do homem do campo no Nordeste beira aos 65 anos. “Isso quer dizer que muitas pessoas não terão a oportunidade de usufruir de sua aposentadoria”, destacou o parlamentar.

Em aparte, o deputado Bruno Toledo (PSDB) disse que a reforma da previdência é exagerada apesar de achar que uma reforma se faz necessária. “O povo brasileiro espera que o Congresso modifique esse projeto e garanta, de fato, o futuro dos trabalhadores”, afirmou. Também em aparte, o deputado Dudu Hollanda (PSD) se posicionou contrário ao projeto. “Como pode o presidente propor ao trabalhador um projeto deste tipo. Isso é a escravidão”, disse Hollanda.

O deputado Galba Novaes (PMDB) também considerou absurda a proposta de modificação das regras da previdência e disse que poucas pessoas irão conseguir se aposentar se esse projeto for aprovado. Os deputados Rodrigo Cunha (PSDB) e Jó Pereira (PMDB) também se posicionaram contrários à reforma e conclamaram a população a comparecer na audiência pública do próximo dia 24.

Comentários

MAIS NO TH