Política

31 de janeiro de 2017 09:08

Hugo Wanderley preside a AMA no próximo biênio

Prefeito de Cacimbinhas assegura lutar por avanços nos municípios alagoanos

A Associação dos Municípios Alagoanos (AMA) tem uma nova diretoria, eleita ontem (30) em consenso, para o biênio 2017-2018. Encabeçada pelo prefeito de Cacimbinhas, Hugo Wanderley (PMDB), que já foi presidente da União dos Vereadores de Alagoas (Uveal) e terá pela frente o desafio de manter a força da instituição e da pauta municipalista.

Apesar de ter sido eleito por aclamação com 86 votos, duas ausências foram sentidas: a dos prefeitos de Maceió, Rui Palmeira (PSDB) e de Arapiraca, Rogério Teófilo (PSDB). Nos bastidores, a informação que circulava era de que os dois não teriam ido votar por não aceitarem a chapa única e acreditarem que o partido tucano poderia ter uma candidatura, principalmente por conta do resultado das eleições municipais, onde o PSDB conseguiu derrotar o PMDB em grandes cidades, a exemplo da própria capital do estado e do maior município do Agreste.

Questionado sobre o assunto, o novo presidente da AMA, Hugo Wanderley, explicou: “Muitos podem não saber, mas a prefeita Emanuele Moura (PSDB) que faz parte da nova diretoria é esposa do ex-prefeito de Paripueira, Abraão Moura e é ligadíssima ao prefeito Rui Palmeira. O prefeito Rui tem uma história antiga junto com a minha família em nosso município. E o prefeito Rogério e eu também temos uma ótima relação. Acredito, que como diferentes prefeitos, eles tiveram outros afazeres. Esse início de mandato tem sido muito movimentado, então não credito a ausência deles a questão partidária de forma alguma, até porque se nós olharmos, a chapa tem prefeitos do PSDB”, explicou Wanderley.

No discurso de posse, o novo presidente garantiu continuar a luta em prol da pauta municipalista, criar um banco de dados de projetos para auxiliar os municípios, estimular os consórcios e fazer uma gestão próxima dos prefeitos.  Destacou ainda o trabalho desenvolvido pelo governador Renan Filho que tem garantido equilíbrio ao Estado e, aos municípios em parceria na execução de projetos importantes.

Fonte: Tribuna Independente

Comentários

MAIS NO TH