Política

13 de dezembro de 2016 09:08

Governo de Alagoas vira o jogo para não aprovar PEC do orçamento impositivo

Estima-se que o governo estadual já conta com 17 deputados estaduais que devem votar contra a matéria

Os deputados estaduais retomam hoje os trabalhos na Assembleia Legislativa após uma semana lotada de polêmicas e discussões acirradas sobre o orçamento impositivo defendido veementemente por Francisco Tenório (PMN), Dudu Hollanda (PSD) e Marcelo Victor (PSD).

Se aprovado por maioria no parlamento, o governador Renan Filho (PMDB) terá que retirar do orçamento de 2017 R$ 80 milhões em emendas parlamentares.

No entanto, esta não parece ser a realidade para o próximo ano. Parlamentares que estavam em acordo para aprovar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Orçamento Impositivo recuaram. Estima-se que o governo estadual já conta com 17 deputados estaduais que devem votar contra a matéria apesar de o parecer ter sido aprovado na semana passada.

O líder do governo, o deputado Ronaldo Medeiros (PMDB) entende que se o orçamento impositivo for aprovado, o Executivo terá maiores dificuldades em 2017 por retirar R$ 80 milhões para atender as demandas apresentadas pelos deputados por meio de emenda.

Medeiros explica que o governador Renan Filho vem realizando uma série de investimentos e autorizando obras mesmo com o país envolto numa crise econômica.

Já os deputados favoráveis à PEC têm repudiado o revés que grande parte da bancada governista protagoniza ao não querer aprovar o orçamento impositivo.

Dudu Hollanda chegou a discursar em plenário que recebeu pressão para não votar pela aprovação do orçamento impositivo.

Os deputados estaduais retomam hoje os trabalhos na Assembleia Legislativa após uma semana lotada de polêmicas e discussões acirradas sobre o orçamento impositivo defendido veementemente por Francisco Tenório (PMN), Dudu Hollanda (PSD) e Marcelo Victor (PSD).

Se aprovado por maioria no parlamento, o governador Renan Filho (PMDB) terá que retirar do orçamento de 2017 R$ 80 milhões em emendas parlamentares.

No entanto, esta não parece ser a realidade para o próximo ano. Parlamentares que estavam em acordo para aprovar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Orçamento Impositivo recuaram. Estima-se que o governo estadual já conta com 17 deputados estaduais que devem votar contra a matéria apesar de o parecer ter sido aprovado na semana passada.

O líder do governo, o deputado Ronaldo Medeiros (PMDB) entende que se o orçamento impositivo for aprovado, o Executivo terá maiores dificuldades em 2017 por retirar R$ 80 milhões para atender as demandas apresentadas pelos deputados por meio de emenda.

Medeiros explica que o governador Renan Filho vem realizando uma série de investimentos e autorizando obras mesmo com o país envolto numa crise econômica.

Já os deputados favoráveis à PEC têm repudiado o revés que grande parte da bancada governista protagoniza ao não querer aprovar o orçamento impositivo.

Dudu Hollanda chegou a discursar em plenário que recebeu pressão para não votar pela aprovação do orçamento impositivo.

Fonte: Tribuna Independente

Comentários

MAIS NO TH