Política

2 de dezembro de 2016 15:45

Câmara homenageia o jogador alagoano Arthur Maia, morto em desastre aéreo

Ele terá seu nome ‘imortalizado’ em campo de futebol que será inaugurado pela Prefeitura de Maceió

O atleta alagoano Arthur Maia, morto aos 24 anos, no último dia 29 no acidente aéreo que vitimou 71 pessoas, entre elas o time de futebol da Chapecoense, de Santa Catarina, será homenageado pela Câmara Municipal de Maceió. O vereador Eduardo Canuto (PSDB) apresentou Projeto de Lei que dará o nome do jogador ao campo de futebol do Conjunto Parque dos Caetés, localizado na região do Benedito Bentes. As unidades habitacionais foram construídas pela Prefeitura de Maceió.

Desportista e incentivador da prática esportivas em diferentes modalidades, o parlamentar protocolou na Casa, no último dia 30 de novembro, o PL 151/16 que denomina de Arthur Brasiliano Maia o campo de futebol do conjunto. O projeto foi lido em Plenário, durante a sessão ordinária da quinta-feira (1) e agora tramita pelas comissões da Casa. A estimativa é que entre em discussão e votação já na próxima semana.

“Foi um grande jogador e tinha um futuro brilhante, além de ser um alagoano que tão bem nos representou lá fora. Portanto, nada mais justo do que render a esse jovem morto na tragédia que abalou o Brasil e o mundo, essa singela homenagem”, afirmou o parlamentar.

HISTÓRICO

Na justificativa do PL, ele faz um histórico da vida e trajetória profissional do jovem Arthur, um promissor jogador de futebol, fruto das categorias de base do Vitória da Bahia. Inicialmente jogou no CSA, onde foi descoberto, através de um núcleo do rubro-negro baiano na cidade de Maceió, sua cidade natal.

Aprovado nos testes, teve de se deslocar da capital alagoana para Salvador (BA) com apenas dez anos de idade e passou a morar nas dependências do clube. Acostumado a ser o camisa dez em todas as equipes de base e sempre tratado como “joia” pela diretoria do clube, devido a sua boa técnica, mobilidade, passe e visão de jogo, foi promovido ao elenco principal do rubro-negro baiano em dezembro de 2010, mas já treinava entre os profissionais desde meados de 2009, ainda antes de completar 17 anos. Devido à pouca idade, a comissão técnica do clube optou por lhe dar, aos poucos, chances de atuar como titular. No final de 2012, foi novamente destaque ao ser eleito o melhor jogador da Copa do Brasil Sub-20.

O jovem atleta, cujo passe pertencia ao Vitória (2003 a 2010) teve passagem pelo Joinville (2013), América de Natal (2014), Flamengo (2015), Kawasaki Frontale (2015) e o Chapecoense (2016), conquistando os títulos de Campeão Baiano (2010-2016) e Copa do Brasil Sub 20 (2012), melhor jogador da Copa do Brasil Sub-20; Campeão Potiguar (2014); Torneio Super Séries e Torneio Super Clássicos (2015).

Arthur nasceu em 13 de outubro de 1992, em Maceió, é filho de Roberto e Kátia Maia. Era o caçula de casal de filhos. Faleceu no dia 29 de novembro último, na Colômbia, no acidente com o avião que levava a delegação da Chapecoense e jornalistas a Medelín. O clube disputaria a final da Copa Sul-Americana.

A expectativa é que o Projeto de Lei seja aprovado por unanimidade pelo Plenário da Casa, em duas votações.

Fonte: Assessoria / Câmara de Maceió

Comentários

MAIS NO TH