Polícia

Suspeito de matar motorista de aplicativo é detido em Rio Largo durante ação policial

Laudo do IML diz que Amanda Pereira foi assassinada após asfixia por estrangulamento

Por Tribuna Hoje 16/08/2022 18h51 - Atualizado em 17/08/2022 09h13
Suspeito de matar motorista de aplicativo é detido em Rio Largo durante ação policial
Amanda Pereira foi assassinada e seu corpo foi encontrado no Benedito Bentes - Foto: Reprodução

Foi detido, na noite desta terça-feira (16), um homem suspeito de matar a motorista de aplicativo Amanda Pereira Santos, de 27 anos de idade. A prisão aconteceu no município de Rio Largo, na região metropolitana de Maceió. O corpo da vítima foi encontrado na madrugada desta segunda, no Benedito Bentes, na parte alta da capital alagoana. A informação da prisão do suspeito foi confirmada pela Polícia Civil logo após o sepultamento da vítima no cemitério Parque das Flores, em Maceió.

Segundo informações de agentes da Secretaria da Segurança Pública de Alagoas (SSP-AL), os policiais seguem em busca de um segundo suspeito do crime. Ainda não há detalhes sobre a identificação do suposto autor do assassinato, já capturado. As únicas informações confirmadas pela polícia são que ele tem 27 anos (mesma idade da vítima) e que estava na casa da namorada no momento da prisão. O homem, inclusive, teria confessado o crime e afirmado que matou Amanda porque houve resistência ao roubo. Ele teria roubado o carro e estrangulado Amanda Pereira.

Também de acordo com a SSP-AL, o suspeito, no momento da prisão, estava acompanhado, além da namorada, de um outro homem. O suspeito foi levado para a Centro Integrado de Segurança Pública (CISP), também em Rio Largo, para a realização dos procedimentos cabíveis. A prisão ocorreu durante ação integrada entre polícias Militar e Civil.

Em coletiva de imprensa, o delegado-geral Gustavo Xavier afirmou que a principal linha de investigação é que se tratou de um crime de latrocínio. A vítima teve o estepe do carro, o som do veículo e, possivelmente, uma quantia em dinheiro roubados.

O laudo do Instituto de Medicina Legal (IML) diz que Amanda foi assassinada após asfixia por estrangulamento. A vítima não apresentava evidências de abuso sexual. Diversos materiais biológicos foram colhidos para realização de futuros exames.

O CASO

A motorista de transporte por aplicativo identificada como Amanda Pereira, de 27 anos de idade, foi encontrada morta horas depois de desaparecer durante uma corrida entre as cidades de Rio Largo e Marechal Deodoro. O corpo dela foi localizado na madrugada desta terça-feira, no Rio do Meio, no Benedito Bentes, na parte alta de Maceió.

Segundo familiares, Amanda estava no Conjunto Jarbas Oiticica, em Rio Largo, quando recebeu a solicitação e aceitou a corrida que tinha como destino a cidade de Marechal Deodoro. A motorista compartilhou a viagem com a família, que logo desconfiou quando a vítima usou um caminho diferente do habitual. O último contato que ela teve com o esposo aconteceu na tarde dessa segunda.

Um grande número de pessoas, entre familiares, amigos e colegas de profissão, esteve no Cemitério Parque das Flores, na tarde desta terça-feira, para prestar a última homenagem a Amanda durante seu sepultamento.