Polícia

26 de novembro de 2020 15:26

Polícia Civil alagoana prende em Porto Real do Colégio foragido de presídio de Recife

Durante a fuga, ocorrida em 2019, um policial militar foi baleado na cabeça e morreu

↑ (Foto: Ascom PC/AL)

Policiais Civis do 85º Distrito Policial de Porto Real do Colégio e da Divisão Especial de Investigações e Capturas – DEIC, coordenados pelos Delegados Rômulo Andrade e Gustavo Henrique, prenderam na manhã desta quinta-feira (26), um homem de 51 anos, acusado por tráfico de drogas e foragido do Sistema Prisional do estado de Pernambuco, precisamente da Penitenciária de Segurança Máxima Professor Barreto Campelo, localizada na Ilha de Itamaracá, Litoral Norte do estado pernambucano.

O foragido estava abrigado na aldeia indígena Kariri-Xocó, zona urbana do município ribeirinho de Porto Real do Colégio, usando de nome falso.

Segundo a Polícia, o acusado foi resgatado por bando criminoso fortemente armado na noite de 13 de fevereiro de 2019, ocasião em que os criminosos trocaram tiros com policiais militares que faziam a segurança daquela Unidade Prisional. Na ação de fuga registrada, um PM foi baleado na cabeça e morreu.

“Infelizmente durante a ação de fuga do detento, junto com outros sete presos, todos de alta periculosidade, um dos policiais de serviço foi alvejado na cabeça e evoluiu ao óbito”, frisou o delegado Gustavo Henrique, diretor da DEIC.

As investigações que levaram a localização e prisão do então foragido foram iniciadas há cerca de 15 dias pelo delegado Rômulo Andrade e sua equipe, depois do recebimento de disque-denúncia direcionado a delegacia local.

O preso está sendo transferido sob forte escolta policial para capital alagoana, devendo ser encaminhado ao Presídio de Segurança Máxima. Já os trabalhos de investigação continuam a cargo da DEIC, haja vista que o recapturado mantém cadeia de comando no tráfico de drogas interestadual e desde o ano de 2010 vem sendo fichado em vários Estados da Federação com participação em variadas modalidades de crimes, que vão de assaltos a bancos ao tráfico de drogas, se tendo registros inclusive na Polícia Federal.

Fonte: Ascom PC/AL

Comentários

MAIS NO TH