Polícia

22 de novembro de 2020 16:35

Jovem negro de 19 anos é torturado e agredido em supermercado de Maceió

Vítima que trabalha como jardineiro, preferiu não se identificar, mas afirma que caso aconteceu após ser acusado injustamente por furto

↑ Central de Flagrantes (Foto: Arquivo)

Um jovem negro de 19 anos foi agredido e torturado dentro de um supermercado localizado no Tabuleiro do Martins, em Maceió.

O jovem trabalha como jardineiro e preferiu não se identificar, mas em entrevista ao portal de notícias  CadaMinuto, disse que foi ao supermercado por volta das 10h30 da manhã, levando R$ 1.090 em espécie para comprar um aparelho celular, e quando pegou o aparelho para olhar, um homem o abordou dizendo ser policial e o levou até uma sala.

No Boletim de Ocorrência (BO) registrado na Central de Flagrantes, no bairro do Farol, o jardineiro revelou que foi agredido, filmado e obrigado a confessar que tinha furtado o aparelho para não sofrer mais agressões.

A vítima disse ainda que teve o dinheiro e o relógio tomados antes de apanhar várias vezes no rosto e que o torturaram com um saco plástico na cabeça. As agressões só pararam com a chegada de uma guarnição da Polícia Militar ao local.

Ainda segundo o jardineiro, a polícia viu nas câmeras de segurança que um aparelho havia sido furtado, mas por outra pessoa.  Só então, o dinheiro e relógio foi devolvido e ele liberado.

Acompanhado do pai, ontem mesmo a vítima prestou queixa contra o supermercado e realizou também exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML).

Mesmo abalado, o jovem agradeceu a Deus por não ter ocorrido o pior. E disse que deseja justiça.  O advogado do jovem, Basile Christopoulos repudiou a violência contra negros no país e falou à reportagem que nesta segunda-feira (23) irá acompanhar o cliente ao Ministério Público Estadual, à Ordem dos Advogados do Brasil seccional Alagoas e à Delegacia-Geral da Polícia Civil para denunciar o caso e cobrar providências.

Até o momento, o supermercado não se pronunciou sobre o ocorrido.

Fonte: Da redação com sites

Comentários

MAIS NO TH