Polícia

28 de outubro de 2020 17:23

Mais de 3.700 pares de tênis e 20.000 etiquetas falsificadas são apreendidos pela PRF

O veículo foi parado no povoado Carié, em Canapi e a mercadoria falsa estava junto com vergalhões que vinham de Minas Gerais

↑ As mercadorias vinham de Nova Serrana/MG e tinham como destino várias cidades como Caruaru/PE, Garanhuns/PE e João Pessoa/PB (Foto: PRF)

Policiais Rodoviários Federais prenderam na manhã desta quarta-feira (28) um homem que dirigia uma carreta transportando quase 3.800 pares de tênis, quase 1.500 sandálias e 18.700 etiquetas falsificadas de diversas marcas, conforme descrito a seguir:

1.416 pares de tênis da marca FILA;
852 pares da marca ADIDAS;
180 pares de tênis da marca TOMMY;
60 pares de tênis da marca ALLSTAR;
36 pares de tênis da marca MIZUNO;
36 pares de tênis da marca LACOSTE;
672 pares de tênis da marca NIKE;
12 pares de tênis da marca WILLIAMS;
48 pares de tênis da marca VANS;
480 pares de tênis da marca CATERPILLAR
Todos com indícios de adulteração e sem apresentação de notas fiscais;
18.700 etiquetas para estampagem em calçados e confecções de marcas diversas ( CALVIN KLEIN; LACOSTE; CARMEM STEFFENS; HAVAIANAS; ACOSTAMENTO; RESERVA; COCA-COLA);
20 fardos de peças íntimas femininas da marca IMB, totalizando 4.500 unidades;
1464 pares de sandálias de diversas marcas ( MELISSA ; CARMEM STEFFENS; NIKE; ADIDAS; FILA; MICKEY; CARTAGO; RESERVA; KENER);
65 sapatos infantis da marca POLO;
80 maletas de maquiagem da marca ANA MAKE;
336 unidades de cuecas e calcinhas da marca CALVIN KLEIN;

As mercadorias vinham de Nova Serrana/MG e tinham como destino várias cidades como Caruaru/PE, Garanhuns/PE e João Pessoa/PB. Os tênis estavam junto de vergalhões que eram transportados de forma legal, com notas fiscais, com o objetivo de enganar a fiscalização.

Várias etiquetas também foram apreendidas (Foto: PRF)

O preso e a carreta com as mercadorias serão levados para a delegacia de polícia civil de Santana do Ipanema e o motorista vai responder pelo crime de receptação.

Fonte: PRF

Comentários

MAIS NO TH