Polícia

18 de maio de 2020 15:48

Violência sexual contra crianças e adolescentes cai e pode ser ausência de denúncias

Foram registrados 46 casos desde o início da pandemia; em 2019, o número foi 96 entre final de março e início de maio

↑ (Imagem: Ilustração)

Dados levantados pela Secretaria de Estado de Prevenção à Violência (Seprev) apontam uma redução no número de casos registrados de violência sexual contra crianças e adolescentes desde o início do isolamento social. Os números levam em consideração os registros de Boletins de Ocorrência em todo o estado e podem significar ausência de denúncias.

Desde o dia em que foi instaurada a situação de emergência em Alagoas, devido à pandemia do novo coronavírus, na última semana de março, até o início do mês de maio, foram registrados 46 boletins de ocorrência de casos de violência sexual contra crianças e adolescentes. No mesmo período, em 2019, este número foi de 96 casos registrados.

Segundo a superintendente da Criança e do Adolescente da Seprev, Samylla Gouveia, esta redução dos registros não significa diretamente que reduziram os casos de violência sexual no estado. “O que podemos observar com esses dados é que a população pode não estar denunciando. Como estamos vivendo em um período de isolamento social, a tendência do ato da denúncia também é a diminuição. Precisamos ficar atentos e denunciar todo caso de violência”, disse.

Samylla Gouveia explicou ainda que, em todo o mundo, a tendência é que estes casos de violência aumentem, devido ao perfil do agressor, em sua maioria, ser uma pessoa que se encontra dentro da mesma casa da vítima. “A maioria dos agressores sexuais tem contatos frequentes com a vítima, ou seja, são pessoas do seu convívio social, quase sempre inseridos na sua família nuclear, como pais e padrastos. Desta forma, em um período de isolamento a tendência é que essa violência fique mais suscetível de acontecer”, explicou.

Dia Nacional

Instituído como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, o dia 18 de maio é marcado por diversas ações de prevenção e enfrentamento a esses tipos de violência. Com a pandemia do coronavírus, estas ações passaram a ser mais frequentes por meio das redes sociais.

Desta forma, em Alagoas, a Seprev acaba de lançar, nesta segunda-feira (18), a campanha Violência Sexual de Crianças e Adolescentes: Este Problema Continua Sendo Nosso.

De acordo com a titular da pasta, Esvalda Bittencourt, o tema da campanha visa chamar a atenção para a necessidade do ato de denúncia, mesmo em período de isolamento social. “Sabemos que a tendência é aumentar esse tipo de violência em período de isolamento social. Mas precisamos ficar atentos e saber que o problema continua sim sendo nosso. Precisamos seguir atentos, pois a violência não cessa durante a pandemia”, enfatizou.

Para denunciar casos de violência sexual contra crianças e adolescentes, os interessados podem utilizar o Disque 100, ligar para a Polícia Militar por meio do 181 ou 190, ou procurar o Conselho Tutelar da sua localidade.

Fonte: Ascom Seprev / Texto: Victor Brasil

Comentários

MAIS NO TH