Polícia

25 de março de 2020 20:13

Polícia Civil impede produção clandestina de álcool em gel

Homem teria comprado mil litros de álcool num posto de combustível, localizado na zona rural de Arapiraca, às margens da AL-115

↑ Foto: Ascom PC/AL

A Polícia Civil de Alagoas, após investigação, descobriu e impediu a produção clandestina de álcool em gel no Agreste alagoano, na tarde desta quarta-feira (25). Policiais civis da 4a Delegacia Regional de Polícia Civil (4ª DRP), de Arapiraca, sob o comando do delegado Guilherme Martim Iusten, receberam informação de que um homem teria comprado mil litros de álcool num posto de combustível, localizado  na zona rural de Arapiraca, às margens da AL-115, sentido Palmeira dos Índios.

Os policiais civis da 4ª DRP iniciaram a investigação pra saber o destino desse álcool.

A investigação constatou que o produto seguiu destino ao município de Igaci. Os agentes descobriram que o álcool estava numa numa “fábrica de álcool em gel”, e que havia uma loja às margens da AL-115, próximo a uma escola.

Diante dos levantamentos realizados, os policiais pediram apoio à Delegacia Regional de Palmeira dos Índios, sob o comando do delegado Josias de Lima,  e à delegacia de Igaci. As três equipes se reuniram e foram até a fábrica, localizada no Centro de Igaci, no Agreste alagoano.

“No local as equipes policiais encontraram uma grande estrutura e vários empregados, colocando rótulos e envasando o álcool em gel feito com o álcool comprado horas antes no posto. Uma mulher e um homem, dentre os que estavam na fábrica, se apresentaram como donos, foram presos em flagrante e conduzidos até o CISP de Igaci . Ambos vão responder pelo crime de falsificação de produto (artigo 273 do código penal)”, frisou o chefe de Operações da 4ª DRP.

Os policiais informaram que foram apreendidos cerca de dois mil e trezentos frascos de 200 ml prontos para a venda, no valor de R$ 8,50 cada um, além de cerca de quinze mil frascos vazios, 500 litros de etanol e cerca de trezentos litros de álcool em gel (também fabricados no local) prontos para serem envasados. Todo o trabalho teve a coordenação dos delegados regionais Guilherme Iusten e Josias Lima, com a supervisão do gerente de Polícia Judiciária da Região 3, delegado Mário Jorge Barros.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH