Polícia

2 de dezembro de 2019 15:12

PRF flagra 26 condutores embriagados e prende seis durante fim de semana em Alagoas

Mais três pessoas foram presas por diferentes crimes

↑ (Foto: Ascom PRF/AL)

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) flagrou durante as fiscalizações nas BRs de Alagoas, nesse fim de semana, 26 motoristas dirigindo sob efeito de álcool. Seis deles apresentaram índice de teor alcoólico superior a 0,30 mg/l em seu organismo e foram presos. Além disso, no que se refere ao combate à criminalidade nas rodovias, houve prisões por crimes como uso de documento falso, roubo a mão armada, mandado de prisão e adulteração de veículo. As ocorrências se deram entre a sexta-feira (29) e o domingo (01).

Álcool e direção

Durante todo o fim de semana, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) intensificou suas fiscalizações na BR-316, próximo ao Parque da Vaquejada, em Pilar. Por lá acontecia a Vaquejada do Milhão e equipes policiais foram distribuídas no trecho para inibir os motoristas de cometerem condutas imprudentes no trânsito, visando com isso minimizar o risco de acidentes. Mesmo com o patrulhamento ostensivo dos policiais rodoviários federais, muitos condutores insistiram em cometer um antigo erro: misturar álcool e direção. Dessa forma durante todo o fim de semana, 26 pessoas foram flagradas dirigindo sob efeito de álcool, sendo seis delas presas.

As prisões por embriaguez ao volante aconteceram no sábado (30) e domingo (01), sendo cinco delas na BR-316, em Pilar, e uma na BR 101, em São Miguel dos Campos. Os índices de teor alcoólico no organismo dos motoristas fiscalizados variaram entre 0,49 a 1,15 mg/l. Detalhe que o maior resultado apontado no etilômetro foi do teste feito por um motociclista abordado, o que aumentava seu risco de morte em caso de acidente, já que conduzia um veículo de duas rodas. Apenas um dos condutores presos se negou a realizar o teste de etilômetro, mas devido aos sinais claros de embriaguez ele foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil.

Para o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), o índice de 0,30 mg/l já é suficiente para enquadrar a conduta como crime de trânsito. Além de ser preso, o motorista terá de pagar pela multa de R$ 2.934,70, acumulará sete pontos na carteira de habilitação e poderá ter seu direito de dirigir suspenso por 12 meses. Lembrando que o fato de o condutor se negar a soprar o bafômetro não afasta a possibilidade dele ser preso.

Uso de documento falso

Na sexta-feira (29), durante fiscalização da PRF na BR-316, em Pilar, os agentes pararam um Fiat/ Idea Adventure, de cor branca. Após consultar a carteira de habilitação apresentada pelo condutor, os policiais constataram que o documento era falso. O homem acabou confessando que havia pago R$500 pelo documento e foi encaminhado para a Polícia Federal pelo crime.

Mandado de prisão

No sábado (30), durante patrulhamento no km 248 da BR-316, em Atalaia, os PRFs abordaram um Fiat/Uno, de cor preta. Após verificar a identidade do condutor, os policiais constataram que havia um mandado de prisão em aberto para ele. O homem, de 37 anos, era procurado pela justiça de Ituitaba/MG. Ele foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil de Atalaia.

Adulteração de sinal identificador de veículo

Já no domingo (01), durante fiscalização na BR-104, em União dos Palmares, os policiais rodoviários federais abordaram um VW/GOL, de cor preta. Ao solicitar documentação ao motorista, o mesmo alegou que era inabilitado que não possuía o certificado de registro de licenciamento do veículo (CRLV). Após buscas, os policiais verificaram que os números de motor e das etiquetas identificadoras do carro estavam raspadas, caracterizando o crime de adulteração dos seus sinais identificadores. Dessa forma, o homem foi preso e encaminhado a Delegacia de Polícia Civil da região.

Fonte: Ascom PRF/AL

Comentários

MAIS NO TH