Polícia

2 de setembro de 2019 17:46

PC analisa dados e discute melhorias para a segurança no Agreste e Baixo São Francisco

Na reunião, foram debatidas formas de aumentar o número de esclarecimentos dos inquéritos policiais sobre homicídios apontando-se a autoria

↑ Reunião aconteceu nesta segunda-feira (Foto: Ascom PC/AL)

Delegados do Agreste e do Baixo São Francisco alagoanos estiveram reunidos na manhã desta segunda-feira (2) para discutir estratégias objetivando melhorar ainda mais o trabalho realizado pela instituição na região.

O encontro convocado pelo delegado Mário Jorge Barros, gerente de Polícia Judiciária da Região 3 (GPJ3), aconteceu na sede da PC, no bairro de Jacarecica, e teve também a participação de integrantes da Assessoria Técnica de Estatística e Análise Criminal (ATEAC).

Pelos dados mostrados pela ATEAC, por meio de sua equipe, coordenada pelo agente PC Sálvio Marinho, as regiões do Agreste e Baixo São Francisco, junto com Maceió, tem colaborado de forma significativa para a redução da criminalidade, em relação aos homicídios, no Estado.

Mas, na reunião, foram debatidas formas de aumentar o número de esclarecimentos dos inquéritos policiais sobre homicídios apontando-se a autoria.

“Nossa região tem baixado o índice de assassinatos. No entanto, precisamos elucidar em maior número esses crimes, e, além disso, alimentarmos diariamente nossos sistemas de estatística, para que a eficiência de nosso trabalho seja demonstrado de forma clara”, disse o delegado Mário Jorge Barros.

Uma nova reunião ficou marcada com os delegados das duas regiões para que se faça uma análise do que avançou nesse período, quanto aos assuntos debatidos. Posteriormente, chefes de cartórios também serão convocados.

As reuniões das gerências de áreas com os delegados regionais e distritais têm o incentivo do delegado-geral Paulo Cerqueira. “A Polícia Civil como órgão de segurança pública tem satisfação a dar a sociedade sobre o seu trabalho. E com esses encontros estamos ajustando formas de oferecer uma prestação de contas condigna com a realidade a todos os alagoanos”, salientou.

Fonte: Ascom PC/AL

Comentários

MAIS NO TH