Polícia

2 de agosto de 2019 16:02

Suspeitos de decepar dedos de mulher em Arapiraca são procurados pela Polícia Civil

Vítima teve dois dedos arrancados em oficina mecânica do município do Agreste

↑ Central de Polícia de Arapiraca (Foto: Assessoria da Polícia Civil de Alagoas)

A Polícia Civil de Alagoas realiza buscas e investiga o caso da mulher que teve os dedos decepados em ação criminosa em Arapiraca, no Agreste alagoano, no sábado (27). Dois homens são suspeitos do crime, além de assalto. Segundo a vítima relatou em entrevista à imprensa, a dupla ainda a abusou sexualmente e a ameaçou de estupro.

Abalada, a vítima foi medicada e contou como aconteceu o caso, que foi registrado em uma oficina mecânica do município do Agreste de Alagoas. De acordo com ela, os assaltantes chegaram ao local quando ela estava sozinha após o marido sair do estabelecimento para comprar comida.

Os dois chegaram em uma motocicleta e estavam armados e em busca de levar o carro e o celular da vítima. Após ameaças, a dupla amputou dois dedos da mão direita da mulher, o polegar e o indicador, mesmo sem ela ter reagido ao assalto. O crime foi cometido com uma faca e um martelo e a vítima teve a boca tapada. Entre o corte do primeiro dedo e o segundo, eles perguntaram sobre a chave do carro, ela apenas balançou a cabeça negando que estivesse com ela.

Depois de amputar os dedos começaram as ameaças de estupro e de remover mais dedos. Ela relata que um dos homens começou a passar a mão nos seios dela e chegou a abrir o zíper da calça enquanto o outro estava com a faca em cima de outro dedo. Ao abrir o sutiã da mulher, R$ 2 mil caíram, eles contaram o dinheiro e foram embora com a quantia.

Segundo ela, a idade da dupla é entre 20 e 30 anos. A moto utilizada era branca. A Polícia Civil informa que qualquer informação sobre os suspeitos ou o crime devem ser passados através do Disque Denúncia, pelo número 181. O sigilo é garantido e não é preciso se identificar. Além de denúncias, a polícia está atrás de imagens de câmeras de segurança do entorno da oficina mecânica para ajudar a identificar a dupla.

Deputado cobra apuração do crime

O deputado estadual Cabo Bebeto (PSL) gravou vídeo em seus perfis em redes sociais cobrando apuração do crime e relatando que a Comissão de Direitos Humanos e Segurança Pública da Assembleia Legislativa Estadual vai acompanhar o caso.

Fonte: Tribuna Hoje

Comentários

MAIS NO TH