Polícia

16 de março de 2019 17:24

Delegado revela que homicídio ocorrido esta semana em Rio Largo está esclarecido

Investigações do assassinato de José Manoel da Silva, conhecido como “Friza”, de 34 anos, estão bastante adiantadas

↑ Delegado Lucimério Campos, da Delegacia de Homicídios de Rio Largo (Foto: Ascom PC/AL)

O delegado de Polícia Civil Lucimério Campos, titular da Delegacia de Homicídios (DH), de Rio Largo, revelou, na manhã deste sábado (16), que as investigações do assassinato de José Manoel da Silva, conhecido como “Friza”, 34 anos, estão bastante adiantadas e o crime está esclarecido.

A arma de fogo utilizada no crime foi localizada e apreendida pela equipe de policiais civis da DH de Rio Largo. Trata-se de uma pistola PT 938, da marca Taurus. “Ela estava, no momento da apreensão, com sete munições intactas, e agora será periciada e servirá de prova no curso do procedimento policial e na futura ação penal”, disse a autoridade policial.

O delegado relatou ainda que, também nesta sexta-feira (15), em decorrência do trabalho investigativo, Fábio Soares de Albuquerque Santos, 29 anos, compareceu na DH, acompanhado por advogado, à presença da autoridade policial, e narrou que na madrugada do último dia 11 de março estava na Seresta da Josi, localizada no Conjunto Barnabé Oiticica, Rio Largo, quando se desentendeu com a vítima e tiveram uma discussão no interior do bar.

“Fábio contou ainda que quando estava indo embora, a vítima estaria no lado de fora do estabelecimento e, segundo este autor, partiu em sua direção fazendo menção de sacar uma arma de fogo. Fábio alega que, neste instante, tomou sua arma de fogo que se encontrava dentro do veículo e efetuou diversos disparos contra Jose Manoel, tendo este falecido no local”, frisou o delegado Lucimério.

No dia do ocorrido, a equipe de local de crime da Delegacia de Homicídios e Proteção à pessoa da Capital (DHPP) fez os levantamentos iniciais e constatou que José Manoel da Silva foi atingido por cerca de quatro disparos de arma de fogo. O laudo de necropsia a ser confeccionado pelo Instituto Médico Legal (IML) esclarecerá com detalhes as regiões do corpo atingidas.

A autoridade policial determinou a realização de outras diligências no intuito de ouvir as pessoas presentes no local e, assim, trazer à tona a verdade dos fatos.

“O autor confesso do fato delituoso aguardará em liberdade a conclusão do procedimento policial, que tão logo seja encerrado será encaminhado à apreciação do Ministério do Público e do Judiciário”, concluiu o delegado Lucimério Campos.

O titular da Delegacia de Homicídios de Rio Largo disse ainda que pesquisas sobre a vida pregressa dos envolvidos revelou a existência de outros inquéritos policiais, uma vez que ambos responderam por posse irregular de arma de fogo e munições, além de outras infrações penais.

A autoridade policial informa que este foi o último crime violento letal intencional (CVLI) registrado no município, e a autoria se encontra esclarecida. Destaca ainda a importância de a investigação ter retirado de circulação mais uma arma de fogo irregular.

Fonte: Ascom PC/AL

Comentários

MAIS NO TH