Polícia

29 de agosto de 2018 09:26

Menor desaparecido é encontrado morto às margens da lagoa Mundaú

Adolescente que sofreu tortura seguida de morte teve orelha e dedo amputados

↑ Os institutos de Criminalística (IC) e Médico Legal (IML) foram acionados para a realização dos procedimentos cabíveis (Foto: Rívison Batista/Arquivo )

O corpo do adolescente que estava desaparecido desde a segunda-feira (27), foi encontrado na madrugada desta quarta-feira (29), às margens da Lagoa Mundaú, no Vergel do Lago, em Maceió. Policiais militares acionados até o local da ocorrência constataram que o corpo apresentava marcas de golpes de arma branca e teve partes do corpo amputadas. O corpo teria sido encontrado por um pescado de sururu da região, que ao vê-lo boiando sobre as águas, o levou até a margem usando um pedaço de madeira.

Os parentes de Luciano dos Santos Medeiros, de 16 anos, foram ao local e reconheceram o corpo do menor, que em seguida, foi periciado pelo Instituto de Criminalística (IC). Uma equipe do Instituto Médico Legal (IML) também esteve no local para recolher o corpo.

Ainda conforme primeiras análises dos peritos do IC, o adolescente foi vítima de tortura seguida de morte, já que em seu corpo foi constatado golpes de arma branca e a amputação de orelha e dedo. Os familiares afirmaram desconhecer o que motivou a morte de Luciano, pois, segundo eles, o jovem era um bom rapaz.

ENTENDA O CASO

De acordo com Albânia Medeiros, irmã da vítima, Luciano, saiu de casa na segunda-feira (27), acompanhado do cunhado em direção ao mercado da produção, no Centro de Maceió, para vender cobre. Ao chegarem foram abordados por homens que o encapuzaram. Em seguida, apenas Luciano foi levado pelo grupo para local ainda desconhecido. Luciano era usuário de drogas.

Familiares e amigos do adolescente que estava desaparecido, fizeram um protesto na manhã de terça-feira (28) para chamar a atenção das autoridades para o caso. A manifestação aconteceu na Avenida Assis Chateaubriand, no Jaraguá. Na ocasião, os dois sentidos da via foram bloqueados com pneus e galhos que foram queimados. O Corpo de Bombeiros Militar (CBM) esteve no local para conter as chamas.

A Delegacia-Geral de Polícia Civil (PC)  designou para investigar o caso em caráter especial, os delegados Thiago Prado e Rodrigo Sarmento.

Fonte: Daniele Soares / Colaboradora

Comentários

MAIS NO TH